publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 10 Outubro , 2008, 15:19

 

Vasco Jorge Madeira Ramos.
 
Residente em Odivelas, é natural de Vila Cova e tem 71 anos de idade. É filho de vilacovenses já falecidos: António Camilo Jorge Ramos e Carmina Mendes Madeira. Casado com Isabel Maria Limpinho de Brito Madeira Ramos (Évora), é pai de Paula Alexandra de Brito Ramos (curso de conservação e restauro Universidade Nova de Lisboa) e de Ricardo Jorge de Brito Ramos (curso de arquitectura na FAUTL e mestrado em reabilitação). Reformado da Companhia de Seguros Tranquilidade, actualmente faz parte dos corpos directivos do Centro de Cultura e Desporto dos Trabalhadores da Companhia de Seguros Tranquilidade - Lisboa. Participa regularmente em actividades ao ar livre, de pesca em rio e alto mar.

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 10 Outubro , 2008, 02:15

O ano passado, no Estoril

 
 
Aproxima-se Sábado, o dia do III Capítulo. Tudo parece estar em ordem, ainda que subsista o receio de o tempo poder não ser o mais apropriado.
A Missa, às 10 horas, que abrirá as cerimónias deste Capítulo, será celebrada pelo Padre Cintra e cantada pela Filarmónica Flor do Alva, que interpretará a bela e comovente trilogia das “avé marias”.
Às 11 horas, após a Missa, o desfile iniciar-se-á no Adro e seguirá pela Rua Direita. Entretanto, enquanto não chega o cortejo, o Rancho ”As Flores” de Casal de S. João exibir-se-á nas Tílias durante cerca de 20 minutos. Logo que o cortejo atinja a estrada, o Rancho seguirá estrada abaixo, até à zona dos Loureiros. A Filarmónica Flor do Alva procederá sempre o cortejo e será seguida por pendões e bandeiras representativos de Instituições da Freguesia. Após a passagem deste grupo surgirá a bandeira da Confraria do Bucho com os seus principais dirigentes, nomeadamente a mordomo-mor e o juiz que serão acompanhados pelo Presidente da Freguesia de Vila Cova e pelo Provedor da Santa Casa de Misericórdia. Logo atrás, em duas filas, todos os confrades com o traje próprio. A cauda do cortejo será formada pelos representantes das cerca de catorze Confrarias, vindas de vários pontos do país, nomeadamente do arquipélago da Madeira, que se incorporarão no desfile com as respectivas bandeiras.
Entretanto, antes de chegar aos Loureiros, nas escadinhas que dão para a rua de acesso à praça, a Flor do Alva deixará de tocar, a fim de proporcionar ao rancho “As Flores” a oportunidade de se exibir para todo o cortejo.
O cortejo entrará na rua paralela à estrada, onde se localiza o solar dos Kessler, e dirigir-se-á para a Igreja da Misericórdia na Praça, onde o aguarda o Grupo Coral da Juventude da Flor do Alva, que interpretará o Hino da Alegria.
A porta da Igreja da Misericórdia será então aberta, cerca das 12 horas, pelo Provedor da Irmandade que franqueará aquele templo aos confrades e demais povo presente.
Desenrolar-se-à então a cerimónia da Entronização, na qual haverá intervenções de vários oradores, com destaque para a dissertação da Professora Doutora Regina Anacleto, que abordará aspectos da história de Vila Cova.  
O acto realizado na Igreja da Misericórdia terminará com a entronização dos novos confrades, que receberão o escapulário.
O passo seguinte será na Senhora da Graça, com um Porto de Honra, onde o grupo de jovens da Flor do Alva se voltará a exibir. Finalmente os membros da Confraria seguirão para o pavilhão montado nos terrenos do Centro de Dia, onde se realizará o almoço de confraternização deste III capítulo.
Durante o dia estão proibidos estacionamentos no largo da praça e na estrada entre a meda e os loureiros. O trânsito estará interdito no período em que decorrerá o desfile.
Entretanto, os condutores de viaturas automóveis, que queiram permanecer em Vila Cova, poderão utilizar um parque de estacionamento localizado no campo de futebol do Vilacovense, havendo um serviço assegurado por carrinhas das Misericórdias de Arganil e Vila Cova para tranporte para os locais onde se estarão a realizar as cerimónias.
 

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Outubro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


22

27
30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds