publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 06 Outubro , 2008, 23:59

 

Procurando sempre com alguma sofreguidão as novas do “Miradouro de Vila Cova”, é sempre com enorme satisfação que acolho as notícias dos acontecimentos que, pela amplitude de que se revestem, engrandecem o historial desta tão nobre aldeia portuguesa: Vila Cova do Alva.
Não de somenos importância são, claro, os relatos do quotidiano das gentes vilacovenses no seu dia a dia.
No entanto, a ida da Flor do Alva à Madeira ou, a cerimónia de Entronização do III Capítulo da Confraria do Bucho são etapas que fogem à vulgaridade dos acontecimentos relacionados com Vila Cova do Alva.
O primeiro, profusamente relatado e ilustrado no “Miradouro”, é mais um grande motivo de orgulho para todos. A “Flor do Alva” estando já bem firmada no roteiro dos encontros culturais, leva a paragens distantes não só o virtuosismo dos seus executantes como, igualmente, projecta o nome de Vila Cova do Alva em locais nunca antes percorridos. Bem Hajam todos.
O segundo acontecimento, a realizar a 11 de Outubro prenuncia, inequivocamente, mais uma distinta e gloriosa jornada. Não só porque transporta bem alto um produto vilacovense, O Bucho, mas igualmente porque, pela qualidade dos membros da Confraria, é uma mais valia para a promoção de Vila Cova do Alva e do seu historial.
Aos novos confrades, os meus queridos amigo Antero e Vasco e às novas confrades, queridas amigas Isabel e Mena (e outras), que sejam no seio da Confraria elementos de mais valia, na dignificação dos produtos da região e desta tão querida Vila Cova do Alva que, permanecerá eternamente nos nossos corações.
Ao meu irmão Nuno, que tanto apego tem a Vila Cova e tanto tem procurado elevá-la, os desejos de que esta jornada seja um marco de engrandecimento de si próprio enquanto pleno membro da Confraria, mas, fundamentalmente que engrandeça essa Aldeia que ele tanto ama.
Um abraço a todos deste vosso
 
Quim Espiñal

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 06 Outubro , 2008, 23:55

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 06 Outubro , 2008, 09:51

 

A cerimónia de Entronização do III Capítulo, da Confraria do Bucho, que se realiza no próximo Sábado em Vila Cova, está definitivamente marcada para a Igreja da Misericórdia.

Perante a impossibilidade de utilização da Igreja do Convento, face à desautorização do Episcopado de Coimbra, foram analisadas outras alternativas, todas elas, contudo, a oferecerem condições inferiores às daquele templo.
Ainda assim, a Igreja da Misericórdia é aquela que, pesados todos os prós e contras, mais se parece adequar aos requisitos de uma cerimónia como a Entronização.
A Igreja da Misericórdia, construída nos inícios do sec. XVIII, apresenta, actualmente, um elevado estado de degradação, o que impede até a acessibilidade a alguns dos seus espaços, como o Coro e zonas laterais à nave, no 1ºandar.  
Há cerca de três anos, dirigentes da Irmandade da Santa Casa, querendo aproveitar um fundo de requalificação de edifícios históricos, perspectivaram a respectiva candidatura, tendo esbarrado, contudo, numa contrariedade. O edifício estava omisso na Conservatória, condição que impediria a candidatura, a qual obrigava que a entidade requerente tivesse a titularidade do edifício.
Diligenciaram, de imediato, os dirigentes da Irmandade no sentido de resolverem a situação. Todavia, nova contrariedade surgiu: nas Finanças de Arganil o edifício estava, indevidamente, registado em nome da Fábrica da Igreja. Esta situação, que por dificuldades processuais e burocráticas se tem arrastado, impediu que, até hoje, a questão da titularidade daquela Igreja em nome da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova se tivesse resolvido. Todavia, parece que, pela actual situação do processo, o assunto está, finalmente, emvias de vir a ser resolvido.
Entretanto, os anos têm passado e uma excelente oportunidade foi perdida. A ver vamos o que nos dirá o futuro…
Pese a situação de degradação do edifício, é possível, no entanto, com alguma intervenção, conseguir apresentá-lo em condições dignas para a realização da cerimónia de Entronização. Para este efeito há muito trabalho a realizar e o apoio neste sentido da Santa Casa de Misericórdia de Arganil, com cedência de mão de obra, é de salientar, dando concretização a uma parceria firmada, há alguns anos, entre as duas Santas Casas.  
 
 
Nuno Espinal
        

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Outubro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


22

27
30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds