publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 03 Agosto , 2008, 23:51

 

 

É já no próximo fim de semana que Vinhó vai ser palco das suas festas de Verão. Um programa aliciante a motivar a presença dos amantes das nossas festas populares.
 
Dia 8, Sexta feira:
 
16,00 H – Abertura do Bar e da Quermesse;
21,00 H – Actuação do Grupo Pimba-Pimba;
 
Dia 9, Sábado:
 
15,00 H – Início das inscrições do Tiro ao Alvo;
21,00 H – Baile com o Grupo INOP’S;
 
Dia 10, Domingo:
 
16,00 H – Actuação da Tuina Cantares de Coja;
17,00 H – Actuação do Grupo “Coja a’ Animar;
21,00 H – Baile com a Banda BMT.
 
 
 
Notícia: Hugo Lopes

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 03 Agosto , 2008, 01:24

 

A Flor do Alva actuou ontem na Ponte do Barril, na 2ª Feira de Artesanato organizada pela Junta de Freguesia daquela localidade.
Perante muito público, a actuação da Flor do Alva correspondeu plenamente ao brilhantismo a que já nos habituou.
O ecletismo musical da Banda foi hoje reforçado com um dueto a clarinete interpretado pelo Maestro Ricardo Calado e por Rogério Fernandes, que fizeram ouvir duas melodias de Paul Simon. Um momento muito especial, a caracterizar qualitativamente a presença da Flor do Alva neste evento do Barril de Alva.
Entretanto, hoje a Flor do Alva vai animar a festa da Esculca.
 
 
Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 01 Agosto , 2008, 23:28

 

 

Os Barrilenses vão levar a efeito, bem pertinho de nós, na Ponte do Barril, a sua II Feira de Artesanato.
A feira conta com várias atracções, das quais se destaca, no Sábado, cerca das 20 horas, a actuação da Flor do Alva. Actuam ainda nesse dia, à tarde, o Rancho Folclórico de Covas e à noite o cantor João Claro e o conjunto Santos & Simões, a dar “música” ao bailarico.
No Domingo, de tarde, O Rancho Folclórico da Casa do Povo de Arganil e à noite a Filarmónica Barrilense. 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 01 Agosto , 2008, 01:47

 

Torga um dia, num dos seus diários, escreveria: “Coimbra, 17 de Janeiro de 1939 – Nada”.
 
Mas, Torga é Torga e a expressão, no contexto dos escritos dos Diários, sublima-se, ganha uma dimensão que leva a divagar, a fantasiar, a transmudá-la até no seu próprio antónimo.
 
A mim, hoje, já sem atinar com assunto para o “Miradouro”, senti-me tentado a escrever: “Vila Cova, 31 de Julho de 2008 - Nada”. 
 
Mas que vazio, que sensaboria! Era forçoso algo, quanto mais não fosse uma simples imagem, uma imagem com algum sentido. “Nada”, assim dito e por quem dito era mesmo nada, um total vazio. Foi então que me surgiu uma imagem, uma simples imagem no Chafariz de S. Sebastião.
 
-Mas, essa imagem é repetida, já foi publicada, há quem diga.
 
Atenção, há um pequeno (grande) detalhe. Agora são quatro as senhoras, não duas.
 
E bastaria uma mais para a diferença já significar “Tudo”.
 
 
 
Nuno Espinal

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Agosto 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






pesquisar neste blog
 
subscrever feeds