publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 28 Agosto , 2008, 15:34

 

Após momentos de relaxamento, na tarde e noite de ontem, com deambulações pela vila da Camacha, hoje foi dia de trabalho pela manhã. Todo o grupo de músicos ensaiou conjuntamente com os músicos da banda filarmónica da Camacha.
Deste ensaio publicamos fotografias em que realçamos a presença da nossa gente, da malta da “Flor do Alva”.
Logo, pela tardinha, uma tarde desportiva, em que a confraternização com a rapaziada da Camacha vai prevalecer.
 
Nuno Espinal/Fábio Leitão

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 28 Agosto , 2008, 12:27

 

O Diário As Beiras ocupa uma das suas páginas, da edição de ontem, com uma extensa e esclarecedora peça sobre a deslocação da Flor do Alva à Camacha.
As fotos que publica são respigadas do Miradouro, o que para nós não deixa de ser motivo de orgulho e satisfação.
Porque se trata, em nosso entender, de um documento de muita importância para a Flor do Alva e para Vila Cova, deixamos aqui transcrita, integralmente, a peça publicada por este conhecido diário regionalista:.
 
“No ano passado a Banda Paroquial de S. Lourenço da Camacha veio a Vila Cova de Alva. Agora somos nós que vamos visitá-los”, contou José Raimundo, presidente da banda Filarmónica Flor do Alva. O passeio até ao arquipélago da Madeira, insere-se num intercâmbio entre as duas associações, desenvolvido por Rui Quaresma, antigo maestro da filarmónica.
            “Concretamente, esta é a primeira vez, na história da filarmónica, que sai de Portugal Continental, embora já tivéssemos percorrido o país todo de norte a sul”, acrescentou o presidente.
            Em declarações ao Diário As Beiras, José Raimundo explicou que “os músicos tiveram de pagar as passagens do bolso deles por causa da associação não dispor de apoios”. “ Os elementos abdicaram do dinheiro dos serviços para concretizar a viagem á Madeira”, adiantou indignado.
“Dá-me vontade de pensar duas vezes. Fazemos um sacrifício tão grande para não recebermos ajuda nenhuma do Ministério da Cultura”, desabafou, acrescentado que deveria ser da maior atenção e apoio financeiro às bandas filarmónicas. “Deviam ver isto que se passa connosco e não só … em vez de darem somente atenção aos grandes centros”, revela.
            Contudo, José Raimundo, adianta que está muito grato à Câmara Municipal de Arganil. “O município disponibilizou-nos o transporte (ir e vir do aeroporto) bem como a parte dos seguros”, revelou.
Há três anos na presidência da banda filarmónica, José Raimundo de 37 anos acredita que a boa vontade dos amigos, da população de Vila Cova de Alva, da Junta de Freguesia e da Santa Casa da Misericórdia contribuem para que “a associação ainda esteja de pé”. Segundo o presidente da filarmónica, os músicos têm idades compreendidas entre os sete e os sessenta e cinco anos. A associação dispõe, ainda, de uma escola de música que, actualmente, já conta com 10 aprendizes, adiantou o presidente
            Relativamente às expectativas para a viagem, o presidente foi peremptório: “são boas. Algo bem merecido pela juventude. Estamos a recompensá-los”.
            À disposição da Banda Filarmónica Flor do Alva estarão seis dias recheados de diversas actividades, garantiu José Raimundo.
 
 
 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 28 Agosto , 2008, 12:17

 

 

Realizou-se ontem, em sala cedida pela Santa Casa, uma sessão de esclarecimento e sensibilização sobre a “segurança para idosos” e que contou com a intervenção de dois militares da Guarda Nacional Republicana.
A sala estava repleta de interessados, pontificando os idosos, no intuito de colherem informações e conselhos, que de resto se vieram a verificar muito úteis, sobre este tema tão actual.
Naturalmente que o ambiente vivido no país, com assaltos e assassinatos constantemente noticiados nos média, terá contribuído para a adesão de pessoas a esta acção, ainda que Vila Cova, por enquanto, se tenha mantido inviolável a situações de assaltos e roubos.
Mas, lugares seguros, hoje, são perfeitas miragens do passado. É que a todo o momento…
 
 
Nuno Espinal
 

 

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Agosto 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






pesquisar neste blog
 
subscrever feeds