publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 07 Agosto , 2008, 07:58

 

 

Esta madornice no dia a dia é de quando em quando alvoraçada por alcovitices que espontânea ou premeditadamente circulam a velocidade galopante.
 
E quando de política local ou autárquica se conversa, então o característico vazio ideológico conduz a um total enfoque no pessoalismo, gerador de enviesamentos relativamente a factos e protagonistas.
 
É assim em Vila Cova e, será assim, em quase todo o lado.
 
Mas, acontecem agradáveis excepções. Ainda ontem fui surpreendido pelo discurso ocasional de alguém que em cavaqueira expunha pontos de vista. Defendia, com fundamentos, a regionalização. Falava, com conhecimento, das regiões plano. E corajosamente ia mais longe. Vila Cova freguesia? O Barril freguesia? Anceriz?
"Qual quê!" – refutava.
"Tenham-nos mas é no sítio e acabem com esta palhaçada. O país poupará dinheiro porque já não são tantos a mamar…"
 
"O povo? Se o povo estará de acordo? Qual povo! – retorquia. O povo só na altura dos votos e quando vota é quase sempre enganado…" 
 
Quem é este homem, esclarecido, lúcido e de visão abrangente? 
Alguém que não é ninguém! Só pode.
 
 
Nuno Espinal 

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Agosto 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






pesquisar neste blog
 
subscrever feeds