publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 23 Julho , 2008, 23:53

 

Encontrámo-nos para um almoço. Mero pretexto para uma boa conversa de velhos amigos. Quase a exaurirmos o passado das muitas recordações, a senti-las como se hoje fosse, em saltos cronológicos provocados pelo surgimento ao acaso dos momentos recordados, revivemos detalhadamente ocasiões dos nossos tempos de Vila Cova. Corriam os fabulosos anos sessenta, fabulosos anos da nossa juventude.
Foram horas e horas de cavaqueira, a realçar antigas cumplicidades, antigas histórias, tropelias, paixões, e a quase ilusão de que o tempo não tinha, desde então, somado anos aos anos.
Em gesto de orgulho o Toneca (António Gabriel de Almeida) mostrou-me, já as horas se prolongavam, uma fotografia. Ele e a neta Beatriz.
Sentimos assim como que um abanão, um retornar à realidade.
 
-Porra Toneca, estamos velhos. Já és avô!
 
E a Beatriz como que a dizer-lhe: Quero ter sempre a tua ternura avô!
 
 
Nuno Espinal

 

 

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Julho 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9

17

24

28


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds