publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 09 Julho , 2008, 01:40

 

 

 

A leitura, a que me tenho dedicado de Actas, dos anos 30 e 40 (por agora), de Assembleias da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova de Alva, dá-me a percepção das vivências sociais daqueles tempos e da importância da Instituição Santa Casa na comunidade. Há, até, relatos comoventes nas Actas que retratam a pobreza de alguns e a resposta solidária dos “mais abastados e remediados”, em manifestações, por parte destes, de grande solidariedade e fraternidade.
O “Estado Social” não existia pelo que os apoios da Santa Casa advinham, na sua quase totalidade, da solidariedade da comunidade.
Esta “assistência social” era gerida, na máxima seriedade e entrega, pelas sequentes “mesas administrativas” da Instituição, com destaque para a acção dos Provedores, nomeadamente, nos anos em referência, Srs. Manuel Gomes Antunes, António Afonso Almeida e Bernardo d’Abranches de Figueiredo.
Ressaltam, nas Actas, os papéis sociais assumidos, até na expressão paternalista não disfarçada dos Provedores, compenetrados do exercício da sua função e agindo, por vezes, em posições individualjstas, (não ditatoriais, mas correspondendo à expressão do papel social) posteriormente corroboradas pelo colectivo.
A Acta que passo a transcrever diz desse “modus faciendi”. E diz ainda mais: do que era o ambiente político da época.
 
“Aos vinte e sete do mês de Fevereiro de mil novecentos e quarenta e nove no Posto dos Socorros e na Sala das Sessões reuniu a Mesa Gerente da Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova do Alva. Foi pelo Provedor aberta a Sessão. Depois de lido o expediente, o Provedor deu a conhecer à mesa que havia enviado ao Presidente de República, Marechal Óscar de Fragoso Carmona, um telegrama de felicitações pela sua reeleição para Presidente de República, o que todos unanimemente aprovaram.
Não havendo mais nada a tratar /…/ ”
 
A Acta foi assinada por:
 
Provedor: Bernardo de Figueiredo
Vice Provedor: Francisco Lopes de Oliveira
Secretário: Padre Januário Lourenço dos Santos
Tesoureiro: Jorge de Almeida
Vogal: José Augusto Jorge
Vogal: Alfredo Caetano
 
 
Texto escrito por Nuno Espinal
 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 09 Julho , 2008, 01:34

 

 

No próximo fim de semana, dias 11, 12 e 13 de Julho, Casal de S. João terá a sua festa religiosa.
 
O programa é o seguinte:
 
DIA 11, SEXTA-FEIRA
 
20.00 h - Abertura do bar e musica de aparelhagem
21.00 h - Concentração e inicio da arruada
 
DIA 12, SÁBADO
 
10.00 h - Abertura do bar e musica de aparelhagem
15.00 h - Missa seguida de procissão
17.00 h - Leilão de fogaças
18.00 h - Concerto pela BANDA FILARMÓNICA PROGRESSO PÁTRIA NOVA DE COJA
22.00 h - Baile com a Banda Musical INOP´S de Oliveira do Hospital
 
DIA 13, DOMINGO
 
10.00 h - Abertura do bar e musica de aparelhagem
16.00 h - Actuação da Tuna Cantares de Coja
17.00 h - Actuação do Grupo de Danças (Coja Animar)
18.00 h - Actuação do Rancho Folclórico As Flores de Casal de S. João
20.00 h - Baile com o Grupo Musical SANTOS, SANTOS E SIMÕES
 
Os festejos terão lugar no Largo 1.º de Maio, estrada Casal de S. João/Vinho
 
 
Notícia: António Tavares

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Julho 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9

17

24

28


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds