publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 16 Março , 2008, 23:55

 

Após a Bênção dos Ramos, cerimónia como é habitual realizada no átrio da Igreja do Convento, seguiu-se a Procissão até à Igreja Matriz, como simbologia da ida de Cristo até à cidade de Jerusalém. Muito povo a integrar a procissão, parte dele vindo de Vinhó e Casal de S. João.

A Procissão, que percorreu ruas da vila aos compassos da Flor do Alva, dirigiu-se para a Igreja Matriz, onde foi celebrada, cerca do meio dia, Missa pelo Padre Cintra que, de acordo com os cânones, envergou paramentos de cor vermelha. É de realçar a estreia do reformulado Grupo Coral Litúrgico da Flor do Alva, dirigido pelo Maestro Ricardo Calado, que apresentou novos cânticos religiosos e reforçou o ambiente místico vivido durante toda a liturgia.

 

A parte da tarde foi especialmente dedicada à anunciada actuação da Flor do Alva, com a expectativa da apresentação aos vilacovenses do maestro Ricardo Calado. O Salão da Casa do Povo encheu completamente, o que constituiu, à partida, uma prova do grande apoio que a população continua a dedicar à sua “Música” e da confiança que quis manifestar ao novo Maestro.

Excelente concerto, com peças musicais novas muito bem interpretadas, interacção do Maestro e da Banda com o público, movimentos encenados dos corpos dos músicos e instrumentos, ao típico estilo das velhas “Jazz Band”. De facto, dá gosto assistir a um concerto da Flor do Alva.

Um apontamento para a estreia dos actuais “benjamins” da Filarmónica, a Matilde e o Tiago, saídos da Escola de Música, criação da Direcção da Flor do Alva que começa a dar  frutos e já se tornou um excelente meio de educação cultural na Freguesia.

Parte do concerto foi radiodifundido, em directo, pelo Rádio Clube de Arganil, que para o efeito fez deslocar a Vila Cova José Conde, com assistência no estúdio de Natália Novais que entrevistou, via telemóvel, José Raimundo, Presidente da Flor do Alva, Maestro Ricardo Calado e eu próprio, como Provedor da Santa Casa.

 

No fim do concerto era visível a grande satisfação dos vilacovenses. E compreende-se. È que de facto o Maestro Ricardo Calado “chegou, dirigiu e já venceu”.

 

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 16 Março , 2008, 00:31

Pretende a Direcção da Santa Casa que a linha de água que atravessa o seu terreno da “Ribeira” seja desviada para uma conduta a construir sob o solo, a fim de ser conquistado, não só mais espaço, mas também melhor funcionalidade para o prolongamento do Edifício do Centro de Dia, com vista à construção de uma nova e mais qualitativa Sala de Convívio para os utentes.
Nesse sentido foi pedida a opinião de Engenheiros da Hidráulica do Centro, que numa passagem por Vila Cova, aproveitando uma viagem de trabalho na região, estiveram no referido local.

Compete agora à Direcção da Santa Casa elaborar o devido requerimento e aguardar a deliberação daquele Organismo sedeado em Coimbra.


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Março 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
14

17

26
29



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds