publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 11 Fevereiro , 2008, 23:33

O forte calor que se fez sentir ontem no “Campo Rafael Abranches de Figueiredo” parece ter afectado os jogadores do Vilacovense, a ressentirem-se fisicamente do longo interregno a que o calendário os sujeitou.
Mas se o Sol aqueceu, e muito, o jogo nem por isso. De facto um jogo morrno, com poucas oportunidades para ambas as equipas.
A arbitragem é que parece ter sido pródiga no uso do apito, a apitar por tudo e por nada, em prejuízo do Vilacovense. Enfim, um já habitual procedimento…
Mas voltando à fraseologia térmica, aqui vai uma nota sobre o público: quente no apoio e no entusiasmo em favor da equipa. Foi bonito!
 
Constituição da Equipa:

Guarda Redes : Paulo Henriques; 
Defesas: Paulo Freire, Sérgio, Bruno Brito (cap.) e Fábio Leitão (substituido aos 88 por Bruno Santos);
Médios: Bruno Carvalho, Hugo Ferreira, (substituído aos 80 min. por David) António Cruz e Marco Paulo;
Avançados: Marco António e Paulo Ribeiro.

Suplentes utilizados: David Coelho e Bruno Santos.
Suplentes não utilizados: António Antunes, Fernando Fernandes e Helder Esculcas

Directores presentes: Carlos Antunes, António Leal, José Manuel e Luís Manuel.
Treinador: Carlos Gomes
 
O próximo jogo do Vilacovense será dia 17 de Fevereiro em Aldeia das Dez, contra a equipa local.
 
 
 
Nuno Espinal/Fábio Leitão (ficha do jogo)

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 11 Fevereiro , 2008, 22:50

 

Quase não houve Irmandade que não se representasse neste “Encontro”, respondendo à chamada do Arciprestado de Góis. Vieram de todo o lado, dos Concelhos de Arganil e Góis, e juntaram-se em Coja, localidade escolhida, desta vez, para a jornada.
Não é a primeira vez que as Irmandades se juntam já que antes, e sempre com a convocatória do Arcipreste Carlos Cardoso, estiveram em convívio em Góis, em 2006 e no Sarzedo, em 2007.
Foram seguramente mais de duas centenas os “irmãos” que, pelas 14,30 H da tarde de Domingo, se juntaram, devidamente trajados, em representação das suas Irmandades, no Pavilhão Gimnodesportivo de Coja, para darem início ao programa do “Encontro”
No Pavilhão houve tempo para reflexão e diálogo, tudo sob a orientação de um sacerdote da escola de leigos da Diocese de Coja.
As Irmandades, uma a uma, foram-se apresentando, cabendo essa missão, por parte da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova, ao Vice Provedor Sr. José de Carvalho.
Finda a sessão no Pavilhão de Coja, as Irmandades, cada uma em formação atrás da sua bandeira, dirigiram-se em Procissão para a Igreja Matriz de Coja, onde foi celebrada Missa pelo Padre Dinis.
Para o ano haverá novo “Encontro”. Porque não em Vila Cova?
 
 
Nuno Espinal/Carla Marques
Fotos: José Santos

publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 11 Fevereiro , 2008, 14:42

 

É com a maior consternação que damos a notícia do falecimento de D. Maria Prazeres Esponso (Prazeres da Meda), que tinha 91 anos de idade, sendo até agora a senhora mais idosa de Vila Cova.
O falecimento ocorreu por volta das 8 horas da manhã, na casa de defunta, no Largo da Praça, em Vila Cova.
O funeral realiza-se amanhã ás 16:00 horas.

publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 11 Fevereiro , 2008, 00:46

João Céu e Silva já foi mencionado no Miradouro, aquando da transcrição de uma crónica sua no Diário de Notícias, em que fazia referências a Vila Cova e ao bucho da nossa terra.
Jornalista de grandes créditos, João Céu e Silva, licenciado em História, é também autor de vários livros, dedicados a biografias e crónicas de viagens, em que revela uma escrita fluida, estimulante e que atrai do princípio ao fim.
Quis o destino que a nossa terra surgisse de novo na encruzilhada da sua escrita, mais concretamente no seu último livro “Uma longa viagem com Miguel Torga”.
O livro retrata aspectos fundamentais da vida, obra e personalidade de Miguel Torga, através de uma série de entrevistas a companheiros e amigos do grande escritor e poeta e que com ele de perto privaram, diversificados em várias das regiões e locais por Torga percorridos e vividos. 
Vila Cova, por exemplo, sentiu, por mais de uma vez, os passos do escritor e poeta e foi-lhe inspiradora de um poema em vésperas de Natal, sobre o cepo que na Praça ardia e que o Miradouro já publicou.
Tornando ao livro de João Céu e Silva aconselhamos a sua leitura, em especial por quem, de Torga, é leitor apaixonado. E os que nesta condição são vilacovenses têmmotivos acrescidos para a indispensabilidade da leitura. Com mais um ainda a considerar. Uma bela fotografia da nossa Vila Cova que no livro é exibida.
 
 
 
Nuno Espinal

 

 


comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Fevereiro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9


20

25
28


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds