publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 04 Janeiro , 2008, 08:54
“Ao menor sopro ou mal um pingo cai e lá se vai a luz”.
Esta frase, ou com ela parecida, foi dita e redita vezes sem conta nestes dois últimos dias. E não é de agora. Há anos que se ouve em desabafo. Ao mínimo ameaço de intempérie e zás: cai a energia eléctrica. E dias há em que o corte acontece uma dúzia, uma vintena de vezes. Os prejuízos chegam a ser de monta. Frigoríficos, arcas, televisores e por aí fora com avarias, quantas vezes mesmo sem concerto.
 
Os serviços administrativos da Santa Casa, a laborarem em suporte informático, são sempre afectados, com textos e ficheiros destruídos e horas de trabalho que se perdem. Em pleno século XXI, neste avanço vertiginoso das tecnologias e de apelo ao saber informático, situações como esta, de incidência para além de limites aceitáveis, são incompreensíveis. E mais ainda: são intoleráveis.
 
Há que agir.  
 
Sr. Presidente da Junta, vamos interpelar quem, em sede de competência, possa solucionar este caso? Conte connosco.
 
 
 
Nuno Espinal
 

comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Janeiro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9



27


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds