publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 07 Novembro , 2007, 23:55

 

A Flor do Alva não pára. Mesmo em período de “defeso” (passe a expressão) a sua Direcção mantém o frenesim que lhe é tão peculiar. E daí que, em consonância com o actual período que ressalta do calendário, esteja a organizar um “mega magusto”, em consagração à saborosa castanha da época e à boa água pé, ingredientes de um casamento tão ao gosto popular. E, claro, a jeropiga lá estará a apadrinhar o enlace.
O Presidente da Filarmónica, José Raimundo, com aquele estilo tão activo que o caracteriza, empenha-se nos “necessários planeamentos” para que tudo corra com aprazimento e sem falhas. E pede ao Miradouro que faça eco deste seu desejo: Venham todos ao magusto, população de Vila Cova e utentes da Santa Casa incluídos. Estão todos convidados.
E logo aproveita a oportunidade: Um obrigado à Direcção da Santa Casa por nos ter cedido o terreiro. Nunca se recusa a colaborar e esta habitual atitude solidária só beneficia Vila Cova e os Vilacovenses.  Bem haja - acrescenta.
Quanto ao programa das festas, a Filarmónica, como não podia deixar de ser, irá dar um ar da sua graça. Vai tocar uns clássicos, enquanto as castanhas vão crepitando nas brasas - diz-nos ainda o Sr. Raimundo.
Pois bem! Somos nós agora, os do Miradouro, que lhe queremos dizer o seguinte: Um obrigado a si, aos da Direcção, ao Maestro e a todos os Músicos, por tudo o que têm feito. E, já agora, só uma pequena sugestão. Nestas alturas talvez não fosse má ideia fazer ressuscitar o velho “concerto”. Os mais velhos iriam gostar. E quanto aos mais novos, quem sabe?
 
 
 
 
 
 
Nuno Espinal/Carla Marques

publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 07 Novembro , 2007, 07:44
“No Diário de Coimbra”
Seis veículos alegadamente utilizados pelo “gang do alcatrão” foram apreendidos segunda-feira à tarde na área de Coimbra pela GNR

A GNR anunciou ontem a apreensão, na área de Coimbra, de seis viaturas alegadamente pertencentes ao “gang do alcatrão”, composto por indivíduos que extorquiam dinheiro por alegados trabalhos de asfaltagem.
As apreensões ocorreram segunda-feira à tarde e as viaturas têm matrículas estrangeiras. A GNR disse estar a investigar a proveniência das viaturas, adiantando, contudo, que poderão não ter sido furtadas. Entre os veículos apreendidos pelos elementos do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento de Coimbra da GNR contam-se um jipe “Mitsubishi Pajero”, um automóvel “Renault Laguna”, um reboque de dois rodados alegadamente utilizado no transporte de máquinas, uma retroescavadora, uma carrinha “Ford Transit” e um camião equipado com carroçaria para o transporte de alcatrão.
Como já havíamos noticiado anteriormente, o Tribunal de Coimbra decretou este fim-de-semana a prisão preventiva de três indivíduos, com 16, 17 e 47 anos, dois de nacionalidade irlandesa e um inglesa, muito provavelmente pertencentes a este grupo. A detenção dos indivíduos aconteceu no âmbito de uma operação conjunta da Polícia Judiciária e da GNR que, nos últimos tempos, andariam a investigar um grupo de indivíduos, alegadamente liderado por um cidadão de nacionalidade irlandesa, que andaria a ameaçar pessoas um pouco por todo o distrito de Coimbra para pagarem quantias avultadas em dinheiro por trabalhos de alcatroamento que não contratualizaram. Terão havido movimentações idênticas na zona do Alentejo.
Um fonte policial explicou à Lusa que os dois indivíduos mais novos apareciam perante os proprietários, previamente por eles identificados, propondo-se executar a asfaltagem, alegando ter sobras de materiais de obras e criando a expectativa de que os trabalhos ficavam baratos ou que eram gratuitos.
Posteriormente, aparecia o líder do grupo que «pedia quantidades avultadas de dinheiro pelo serviço, na maioria das vezes ameaçando-os e intimidando-os com armas» se recusavam satisfazer a exigência.
Foram três das vítimas deste grupo que, no passado sábado, identificaram os indivíduos que agora se encontram detidos a aguardar julgamento no Estabelecimento Pri-sional de Coimbra.
Uma fonte policial adiantou que prosseguem as investigações por suspeitas de envolvimento de outros elementos nesta actividade criminosa.  
 
 
José João Ribeiro

publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 07 Novembro , 2007, 00:03

 

Estamos em época de castanhas, o que equivale a dizer que estamos em plena época de magustos. E magustos é o que não vai faltar aos nossos amigos mais velhos do Centro de Dia. Para começar, Sábado passado já se deslocaram aos Cepos, uma localidade bem na Serra do Açor, de vistas deslumbrantes e gente hospitaleira. O Centro Social local organizou um magusto à maneira, que meteu música, bem portuguesa, tocada pela Escola de Concertinas da Lousã. E foi num ambiente animado, de grande confraternização, com gente de outros centros sociais do concelho, que a nossos cantaram, dançaram e até a bela castanha assada acompanharam com um saboroso cálice de jeropiga. E não faltaria a broa e o caldo verde a deixar saciados os apetites de uma tarde que pela folgança foi inesquecível.
 
Mas a Festa da Castanha vai prosseguir. Quinta-Feira no Centro de Dia e dia 18, organizado pela Flor do Alva, um mega magusto no Terreiro da Santa Casa.
E Viva a Castanha.
 
 
 
 
Carla Marques   
 

comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Novembro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
16

23

30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds