publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 14 Outubro , 2007, 18:37

 

Foram cerca de 500 as presenças na Sala de Espectáculos do Casino do Estoril, entre confrades, familiares e amigos. Este número atesta o êxito que foi o 2º Capítulo da Confraria Gastronómica do Bucho de Arganil, com uma organização que primou pela eficiência e que por isso está de parabéns.
 
O primeiro acto deste Capítulo foi o desfile, que atravessou todo o espaço ajardinado do Casino, e que constituiu uma manifestação da força desta Confraria, já que o número de confrades que a constitui, apesar de tão recente, a caracteriza como uma das maiores do país.
 
Presentes neste desfile inúmeras representações de Confrarias Gastronómicas do País, o que veio a conferir ao desfile um colorido que cativou todos os que a ele assistiram.
Após o desfile, o resto da sessão deste Capítulo decorreu no Salão Preto e Prata do Casino onde foram entronizados cerca de quarenta confrades, entre os quais os “vilacovenses” Luísa Silva Jordão (Luisinha), Vasco Gouveia Ramos e Nuno Espinal.
 
A Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova de Alva foi distinguida, em acto em que esteve representada pelo seu Provedor, Nuno Espinal, com a atribuição do titulo de Confrade Honorário da Confraria Gastronómica do Bucho de Arganil. Também a Filarmónica Flor do Alva, representada por José Santos, teve idêntica distinção.
 
De referir a presença, neste Capítulo, dos vilacovenses confrades Alfredo Lourenço e José de Carvalho, que de resto fazem parte do Orgão Directivo da Confraria. Presente ainda outro “vilacovense”, Antero Madeira, que perspectiva, no próximo ano, a sua entronização como confrade.
Após o jantar seguiu-se um espectáculo que abordou cénica e coreograficamente os quatro elementos clássicos da natureza, Terra, Fogo, Ar e Água, com música electrónica de fundo e aproveitamento à exaustão de efeitos visuais e sonoros. Sem deslumbrar é, no entanto, um espectáculo que parece merecer o agrado geral.
 
Caiu o pano sobre o 2º Capítulo da Confraria do Bucho. Ao que sabemos está previsto que o 3º Capítulo, daqui a um ano, seja realizado em Vila Cova. Se assim for para os vilacovenses será uma grande honra. E responsabilidade também.
 
Curiosidade e Reparo
 
Como curiosidade, refira-se uma frase muito ouvida na noite de ontem, no momento do juramento aquando da entronização. Pergunta o Presidente da Confraria: Para que foi criada esta Confraria? Responde o entronizado: Para realçar especialidades gastronómicas identificativas do concelho de Arganil. Nova pergunta: Como são conhecidas? Resposta: São os buchos de Folques e Vila Cova de Alva.
Ah grande Vila Cova!
 
Como reparo, a referência a um dos pratos (entrada) referidos do Menu, onde consta, Bucho de Arganil fatiado com grelos salteados.
Ficámos curiosos, já que íamos provar uma novidade. Mas, afinal o bucho era mesmo o de Vila Cova. Então porquê este erro. Engano do Chefe da Cozinha?
 
 
 
 
Texto de Nuno Espinal
Fotos de Antero Madeira
 

 

 

 

 


comentários recentes
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
O post anterior é assinado por mim Nuno Espinal
Não estive presente no jogo e nunca afirmo o que n...
Outubro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9


27



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds