publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 29 Setembro , 2007, 15:39

 

Nome: Luís Coelho Batista.

Pois é. Não fosse a foto e quantos leitores o identificariam  só pelo nome?

Mas, acrescente-se a alcunha e logo dirão: ah!, claro, o "Manjerico"!

Não sabemos quem foi o autor da alcunha. Mas quem o fez soube o que fez. Não acham? Para um sorriso tão "curtido" e uma pose tão "malandra" que melhor epíteto?

E só por pose tão simpática, o nosso amigo já justifica a notícia. Mas, hoje ainda há mais. É dia do seu aniversário. Nada mais, nada menos do que 70 anos de idade. Que viva muitos mais. E um grande abraço de Parabéns da equipa do Miradouro.

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 29 Setembro , 2007, 03:11

 

Não deixou de me intrigar que na Procissão comemorativa de Nossa Senhora da Natividade fosse o andor de Nossa Senhora do Encontro a integrar o cortejo. Compreendo que a imagem da Senhora da Natividade, que se encontra na Igreja Matriz, a sobrelevar o altar, pelo seu tamanho e peso é incomportável de ser transportada em Procissão. Mas, sendo a Natividade uma associação à Vida que sentido faria a presença de um andor da Senhora do Encontro, que está associada à Paixão e Morte de Cristo?
 
Foi-me, entretanto, dada a explicação: é que, antes da chegada do Padre Cintra, foi o Padre António, da Moura da Serra, que, em Vila Cova, passou a oficiar as cerimónias religiosas. Confrontado, num 8 de Setembro, com a impossibilidade de a imagem da Senhora da Natividade ser incorporada na Procissão, decidiu o Padre António solucionar essa falta com uma outra imagem de Nossa Senhora, independentemente da invocação que fizesse. Alguém sugeriu a Senhora do Encontro. Que seja, terá dito o Padre António. É sempre Nossa Senhora, acrescentou. E assim passou a ser…
 
Sabemos que, entretanto, alguém se dispôs financiar a aquisição, para a Igreja de Vila Cova, de uma Nossa Senhora que invoque a Natividade e seja adequada ao transporte em andor. E assim sendo, a imagem da Senhora associada à Paixão e Morte de Cristo deixará de ser transportada na Procissão que consagra a Senhora da Natividade, ou seja a Vida. Cairá, assim, o pano sobre esta contradição.
 
Mas para a história de Vila Cova ficará para sempre esta, ainda que breve, peculiaridade.
 
 
 
 
 
Nuno Espinal

comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Setembro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9

19

24



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds