publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 12 Abril , 2007, 23:20
Era de facto um dia especial. O Sr. Padre Januário, acompanhado do “Luís Tarezo”, (sacristão de uma vida), entrava na casa de cada um, aspergia a água benta com o hissope, orava a reza que o ritual ditava e, momento supremo, dava aos da casa a cruz a beijar.
A tarde do Domingo de Páscoa era assim. A Ressurreição religiosamente sentida mas também festivamente vivida. Os pratos de bolos, a tijelada e o arroz doce, o vinho abafado e a jeropiga eram marcas da festa.
Hoje a tradição já não é bem o que era. A ausência do pároco, do Sr. Prior como sempre foi tratado, retira majestade ao acto, à Visita Pascal.
Fora o aparte, tudo o mais permanece. E os que asseguram o rito merecem o nosso maior respeito.
 
Texto: Nuno Espinal
Foto: José Santos

publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 12 Abril , 2007, 01:11
As estradas que ligam Vila Cova a Avô, ou a Coja, ou ao Barril são de grande beleza e de um pitoresco que deslumbra. Mas, lanços há, dos seus trajectos, que são manchados por acampamentos de “roulottes” e outros arremedos habitacionais. Para além do desfeado que provocam, atentam contra regras de povoamento territorial.
Todos sabemos que estes mini “povoados” são habitados por estrangeiros. E, porque assim é, queremos deixar bem claro que não nos movem atitudes racistas ou xenófobas. Bem pelo contrário, e até, neste caso concreto, para além de defendermos princípios de fraternidade e solidariedade, entendemos que, na situação demográfica em que Portugal se encontra, estão certos os que advogam que a vinda de estrangeiros que integrem e daí aumentem os nossos activos populacionais só podem redundar, para o país, em benefícios económicos e de rejuvenescimento da população. 
A questão é meramente de defesa ambiental, disciplina do ordenamento e de estética paisagística.
Daí que lancemos a pergunta. Não haverá possibilidade de serem criados, na égide autárquica, espaços próprios, com estruturas adequadas, para situações como as referidas?  
 
 
Nuno Espinal
 

comentários recentes
O meu profundo sentir á minha querida amida Sra D....
os azulejos lhe davam valor e beleza. muito perdeu
Pode publicar. Achamos importante que o faça. Obri...
É uma informação muito importante.Espero que não s...
O texto relaciona.se, de facto, com minha tia e ma...
Sim, de facto Maria Espiñal, minha tia, era escrit...
Minha Mãe sempre me disse que a madrinha dela era ...
Uma foto lindíssima.
Olá :)Estão as duas muito bonitas.Ainda bem que a ...
PARABÉNS à nossa FILARMÓNICA!
Abril 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
14

16
19

23

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds