publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 09 Janeiro , 2007, 23:43

COLABORADOR PERMANENTE

 

A partir de hoje, Elisabete Gonçalves passa a integrar, por Casal de S. João,  os quadros de "Colaborador Permanente" do Miradouro.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 09 Janeiro , 2007, 21:12

Era vê-lo, todos os dias, sem falhar, desde que o sol raiava até que o sol se punha.

Estirava as vergas de castanheiro, amaciava-lhes a textura, entrelaçava-as, tricotava-as e com toda a arte e mestria lá realizava a obra. Eram as suas cestas, as cestas do Zé Canastreiro de Vila Cova, famosas nas feiras onde as vendia.

"Comecei aos 17 anos. Foi um tal Joaquim Fernandes que me ensinou. Foi isto que aprendi e foi isto que sempre quis fazer".

Hoje, as portas da oficina (Oficina de Zé Canastreiro) estão encerradas. Os seus 74 anos dão-lhe todo o argumento da reforma merecida.

Relata a Drª Maria Teresa Pinto Mendes que "Pinho Leal, em 1884, no seu «Portugal Antigo e Moderno» fala nas produções agrícolas em Vila Cova...e fala ainda no fabrico de canastras de verga de castanheiro".

Zé Canastreiro será, por certo, o último artesão dos muitos que da cestaria, em Vila Cova, fizeram o seu ganha pão. Obrigado Sr. Zé.

 

 


comentários recentes
Mais um homem bom que nos deixa. Há tempo que não ...
A perda de um amigo e a amigo da minha família, de...
Publiquei um comentário sobre o meu tio Zé, não ch...
Tio Zé Torda , descanse em paz e que DEUS o pon...
Tio Zé Torda, descanse em paz e que Deus o ponh...
Caro Dr. NunoFoi sem dúvida uma tarde e uma noite...
Sinceros sentimentos pelo falecimento do Tó Man...
Não foi de Covid
DISTÂNCIA/SEPARATISMO DOS PARASITAS-HORRORIZADOS c...
Foi de Covid-19?
Janeiro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11

20




pesquisar neste blog
 
subscrever feeds