publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 06 Abril , 2021, 01:37

capa_1.jpg

Continuando a dar à estampa contributos históricos da vila e freguesia de Coja, em forma de pequenos livros de bolso, Nuno Mata apresenta agora a temática da 1ª Guerra Mundial, nomeadamente com a recordação de alguns dos seus principais momentos e dos nomes, por si conhecidos, de combatentes cojenses num dos mais sangrentos conflitos mundiais, inicialmente apelidada de Grande Guerra quando não se suponha vir a ocorrer, poucos anos mais tarde, uma outra, a 2ª.

O trabalho enquadra o conflito e a participação portuguesa, envolta ainda hoje em grande polémica, a referência à presença dos militares da vila de Coja e lugares da freguesia e divulga alguns documentos militares de um dos envolvidos na guerra, José Luís Nunes, primo do autor. Ficará assim e para memória futura, uma porta aberta a um estudo mais profundo e detalhado desta etapa, mais uma, da vida colectiva de Coja.

As recolhas continuam e seguir-se-á, para breve, uma temática pouco abordada: a economia da vila, que trará ao prelo mais do que um volume, depois de se ter historiado o aparecimento da Cerâmica da Carriça.

 

Nuno Mata


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 02 Abril , 2021, 00:39

IMG_0122.jpg

Páscoa!

Um período de grande incidência religiosa, de recolhimento.

Mas, a Páscoa também associa tradições, para além da religiosidade, que o Povo criou.

Para lá das amêndoas, que são universais no mundo católico, o folar é um fenómeno muito português, havendo lendas que sustentam a sua origem em Portugal.

Ora, a Santa Casa nunca se alheou destas celebrações e tem sempre um gesto que se revela num mimo cheio de carinho para com os seus utentes.

Assim, oferece-lhes um pacote de amêndoas e um folar, confecionado pelas nossas trabalhadoras, com uma característica que lhe realça o sabor: a cozedura em forno de lenha.

E um desejo estendido a todos os nossos utentes e aos leitores do Miradouro: uma boa Páscoa que, mesmo em confinamento, seja tranquila e com muita saúde.

 

Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova de Alva

IMG_20210401_143103 (1).jpg

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 24 Março , 2021, 16:45

 

164792586_166157985328275_1858990162997960988_n.jpg

 

 

É com o maior constrangimento e pesar que participarmos o falecimento do Sr. António Manuel da Silva Mendes de 63 anos de idade.

Não sabemos ainda a data em que se  realizará o funeral. 

Apresentamos à familia as nossas mais sentidas condolências.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 23 Março , 2021, 00:11

IMG_20210322_140056.jpg

Geoffrey Small é um cidadão de nacionalidade inglesa, que optou há anos por se radicar em Portugal, residindo numa casa, de que é proprietário, na zona da Portela.

Entretanto, desde 2016, tornou-se utente do serviço de apoio domiciliário e nos últimos tempos, graves problemas de saúde, postaram-no na cama, o que o faz requerer, cada vez mais, cuidados muito dedicados e atentos dos serviços de apoio que competem às trabalhadoras da Instituição, Santa Casa da Misericórdia de Vila Cova de Alva.

Ciente do tratamento dedicado que lhe prestam as nossas funcionárias, quis mostrar-lhes o seu agradecimento, pelo que lhes enviou um bolo, onde está inscrita a palavra obrigado, uma palavra bem portuguesa, carregada de sentimento quando é consciente e sinceramente utilizada.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 21 Março , 2021, 17:12

Carlos Carranca Foto1 (2).jpg

Tive o grande privilégio de conhecer o Professor Doutor Carlos Carranca.

Homem de vários ofícios na cultura, tem uma obra de vulto no campo da Poesia. Ainda hoje está a ser lançado um volume póstumo intitulado “Poemas Absurdos & A Palavra e o Mundo” que integra dois livros de poesia e que foram escritos por Carlos Carranca nos seus últimos meses de vida. Durante a sua luta contra o nada em camas de hospital, o poeta usou as suas últimas forças para escrever estes textos no seu caderno.

"Poemas Absurdos & A Palavra e o Mundo" chega-nos de um lugar entre a vida e a morte, entre a presença e a ausência. É o gesto derradeiro de uma figura emblemática da cultura portuguesa que, frente a frente com o abismo e a dor inevitáveis, ergue corajosamente a luz de consciência da poesia.”

Vinha, com frequência ao concelho de Arganil, por força da sua ligação afetiva à família Valle.

Antes de cair na cama, o Professor lá ia ao “Cidade de Coimbra” ver a sua Académica. Os nossos lugares cativos não distavam mais que uns quinze metros.

Durante o jogo comunicávamos com sinais, dando conta do nosso estado de alma sobre o qua se ia passando no relvado.

Um dia disse-me: Oh homem trate-me pelo nome, deixe lá o Professor.

Nunca fui capaz.

Para mim foi, é e será sempre um meu Professor.

 

Nuno Espinal

 

Dois Poemas de Carlos Carranca

 

Guitarra Lusitana

 

Guitarra, meu amor de raiz;

minha mulher encordoada…

Procuro o meu país

no teu corpo de mulher, imaginada.

 

Contigo subo na fragrância

de teus enlevos

de corsa. Frágil elegância

de tuas ancas nos meus dedos.

 

Guitarra, meu país por dedilhar!

Percorro-te nas cordas da loucura;

nas ânsias frágeis da dor.

 

Sinto-te nos dedos. Vamos namorar…

Estreito-te pela cintura.

Guitarra lusitana, meu amor!

 

Carlos Carranca, in “Coimbra à guitarra”, página 18, edições MinervaCoimbra, 2003.  

 

HOMO SUM

Da vila
guardo o cheiro a tília
à chegada do poeta.
Não sou de cá
mas amo-lhe as artérias,
o rosto velho, a torre de vigília.

Homem sou
pequeno deus, fauno do mundo.
Aqui, obrigado
A um verso mais sonhado
E mais profundo.

Homem que não cabe
num verso como a vida
não cabe numa praga,
de fraga em fraga
a aventura.

A vila,
entre o céu e o rio
hesita.
Mas, o poeta,
humana face da loucura
lança-se à aventura
e ressuscita.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 09 Março , 2021, 13:04

158358966_2757601311147597_2407846465497498038_n.png

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 03 Março , 2021, 19:52

Contribua com 0,5% do seu IRS para a Santa Casa da Misericórdia de Vila Cova de Alva.

A consignação do imposto possibilita que qualquer contribuinte possa outorgar 0,5% do montante do seu desconto do IRS a uma Instituição de Solidariedade Social.

Sendo assim, solicitamos que, dentro desta prerrogativa, atribua esse valor à Santa Casa da Misericórdia de Vila Cova de Alva.

Assim, pode indicar até 31 de março, previamente ao prazo de entrega da declaração de rendimentos modelo 3 e do IRS Automático, como entidade à qual pretende consignar o IRS, a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova de Alva, com o número de Contribuinte Fiscal: 502366150.

Agradecemos o seu gesto, o qual contribuirá para a melhoria dos serviços que esta Instituição presta aos seus utentes.

 

Mesa Administrativa da Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova de Alva.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 21 Fevereiro , 2021, 21:03

150780463_10158834223896469_30747900004018828_o(1).jpg

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 20 Fevereiro , 2021, 22:06

O que vai ser destas aldeias daqui a meia dúzia de anos?

 

150182277_239662924322900_5969130435744768658_o (1).jpg

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 16 Fevereiro , 2021, 07:18

IMG_20210215_110808.jpg

c133bc04-5e6f-4e24-85e4-8709be3295ef.jpg

Dir-se-á que, nesta altura da vida, os utentes da Santa Casa, quase todos com mais de 80 anos, estão alheios a estes acontecimentos: dia dos namorados e carnaval.

É bem verdade que é quase assim.

Mas, motivem-nos na busca de recordações e ei-los a soltar memórias, algumas muito significativas para a história social da aldeia.

Foram visitados neste tempo de carnaval por duas mascaradas do Centro: a Técnica de Ação Social, Dra. Mónica Ferreira e a Animadora Lúdica, Fernanda Santana, que lhes ofertaram presentes alusivos à quadra.

E no dia dos namorados receberam uma prenda especial. Um bolo com um coração no meio.

Tudo muito simples, mas genuíno.

E posso garantir-vos uma coisa. Apesar desta simplicidade de tão módicas ofertas, os nossos utentes sentem-se confortados com estes simbólicos gestos.

E é para os sentirmos agradados que cá estamos.

 

Nuno Espinal

IMG_20210215_103737.jpg

IMG_20210215_105027.jpg

IMG_20210215_111811.jpg

IMG_20210215_171103.jpg

IMG_20210215_164508.jpg

 


comentários recentes
Sinceros sentimentos pelo falecimento do Tó Man...
Não foi de Covid
DISTÂNCIA/SEPARATISMO DOS PARASITAS-HORRORIZADOS c...
Foi de Covid-19?
Caro Sr. Avelar: obrigado pelo seu comentário. Apr...
As nossas condolências para a família toda.Frenk e...
" Ser Poeta ė ser mais alto...(Florbela Espanca)Qu...
Caro Nuno: Gostei muito. Aliás não esperava outra ...
Demasiado jovem para partir.Que descanse em paz.
Sentidos pêsames a toda a família. Muita força e c...
Abril 2021
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds