Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 30 Janeiro , 2015, 22:58

Nuno:

 

Gostei de ver e ler a tua retrospectiva das nossas peripécias de juventude, como esta do teatro que reproduzes no "Miradouro".

Que saudades dessa época!

Realmente, brincávamos, divertíamo-nos e aprendíamos. Como é diferente hoje o "divertimento" dos nossos jovens que nem sempre sabem aproveitar esta “liberdade de expressão cultural” de que gozam.

Às vezes, enquanto me entretenho no quintal, vêm-me à memória episódios dessa nossa vida e lamento, se lamento, tantos anos de afastamento de  Vila Cova e dos meus amigos, não só dos da nossa idade, mais ano menos ano, mas também daqueles mais idosos que desapareceram sem que eu tivesse tido a oportunidade de me despedir deles.

Pessoas simples, mas ricas de carácter e de conhecimentos, amigas dos meus avós, pessoas essas que tanto me acarinharam, quando ainda eu era apenas o Abílio, o "Padre Abílio", o neto do João Caldeira.

Gostei de ler que vai funcionar uma nova TV regional/municipal, na qual participa também o nosso Concelho. É bom para o nosso Concelho, mas gostaria que Vila Cova beneficiasse dessa oportunidade para lhe ser dado o lugar que merece, como um dos seus melhores locais de turismo.

Desculpa ocupar este teu tempo, mas não posso deixar de reconhecer, com toda a sinceridade, que tens sido um grande defensor da nossa Terra e das suas causas. Gostaria muito de estar aí e colaborar contigo.

Perdi muito da "memória" de Vila Cova, ao longo destes anos de ausência. Como lamento!

Mas, para compensar, tudo farei para que a minha linda neta, Clarinha, venha a ser uma Vilacovense de primeira. Está cada dia mais linda.

Um grande abraço.

 

Abílio Pinto


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 29 Janeiro , 2015, 21:57

No final do jogo com o Pomarense, disputado em Pomares, que levou uma boa assistência ao campo, era grande a indignação de jogadores e treinador do Vilacovense. Não tanto pelo resultado da partida, de resto sem influência nos interesses desportivos de cada uma das equipas. O que pôs os jogadores em polvorosa foi, sim, o desleixo e incompetência do árbitro, com erros de arbitragem incompreensíveis.

Eis o rol a considerar:

-Demora no inicio do jogo de uma hora devido ao atraso da equipa de arbitragem.

-O primeiro golo do Pomarense é obtido na sequência de uma falta em que o árbitro dá a indicação de livre indireto. Entretanto, a bola entra na baliza do Vilacovense sem que ninguém lhe tocasse. Logo o golo não poderia ser validado.

-Em um lançamento lateral, a favorecer o Vilacovense, um nosso jogador fica isolado. O árbitro interrompe a jogada alegando um fora de jogo. Ora, de acordo com as regras, não existe fora de jogo no momento de um lançamento lateral.

-Na 1ª parte o jogo em vez de terminar no mínimo aos 40 minutos, após o apito inicial do árbitro, terminou ao minuto 36.

-No segundo tempo foram assistidos dentro do campo três jogadores, com as paragens de jogo consequentes, tendo o árbitro dado um prolongamento, para além dos 40 minutos regulamentares, de mais 4 minutos. Ora o jogo acabou ao 39º minuto para além do início da etapa complementar, havendo assim um défice de menos 5 minutos no tempo de jogo que deveria  ter sido jogado.

São erros demasiado grosseiros, a instigarem a sua denúncia pela incompetência e desleixo evidentes.

Sabemos que não podemos exigir destes árbitros capacidade igual (bem longe disso) à que é exigida a árbitros do futebol profissional. Mas há limites. E nestes limites estão o respeito que jogadores e adeptos merecem.

  

Ficha do Jogo Pomarense 2/Vilacovense 1

 

Constituição da equipa:

 

Guarda-Redes: Sérgio;

Defesas: Diogo Poço, Sérgio (bagaço) e Mário Reis;

Médios: Jorge Reis (capitão) Bruno Lopes, Pedro Miguel, João Correia e Renato;

Avançados: Luís Carlos e Paulo Ribeiro.

 

Substituições:

 

Aos 40 minutos saiu Luís Carlos e entrou Pedro Abreu;

Aos 60 saiu João Correia e entrou Rodrigo;

Aos 80 saiu Pedro Miguel e entrou Tó-Zé Brito.

 

Suplentes não utilizados:

 

Fábio Santos, Bruno Santos, Tó-Zé, Nelson Amaral

 

Massagista: Fernando Figueiredo

 

Treinador: António Pereira

 

Delegado: Rui Lourenço

 

No próximo domingo, pelas 15 horas o Vilacovense disputará em casa o ultimo jogo do Inatel 14/15 campeonato, recebendo a equipa do S. Martinho da Cortiça.

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 28 Janeiro , 2015, 23:19

Programa_-_Verso[1].jpg

 

Eis um documento que é referência a uma época que, nos meses de Verão, em Vila Cova, assumia caracterizações muito peculiares.

O folheto dava a conhecer o programa de uma das récitas apresentadas pela “Malta”, superiormente ensaiadas pelo Manuel Fernandes, no Salão Paroquial, corria o ano de 1964, em princípios de Setembro.

Ainda me lembro de algumas das peripécias vividas na exibição de vários números da récita. Por exemplo, o “telejornal” dito por mim e pela Juca. Um simples cartão foi recortado em rectângulo, a simular um ecrã de televisão. Eu e a Juca, cada um de sua vez, atrás do improvisado ecrã, com um foco de luz apontado, líamos umas larachas humorísticas por nós escritas, sobre coisas e loisas de terra. A rábula até nem estava a correr nada mal, até que a Juca, sabe-se lá porquê, desatou incontroladamente a rir, sem conseguir parar. Foi de tal maneira que contagiou a assistência. E então, quanto mais a Juca ria mais riam os espectadores e quanto mais riam os espectadores mais ria a Juca. Acabou por ser o momento mais hilariante da noite.

A récita contou ainda com um protagonista indesejado. Um apagão, que após várias ameaças se instalou definitivamente. De facto, enquanto se desenrolavam no palco os vários números, cortes de electricidade irritantes teimavam em perturbar os vários desempenhos. Mas o espectáculo lá ia decorrendo, já que a luz tornava a reaparecer. Num desses momentos de escuridão ouve-se, em pleno Salão, uma voz de falsete gritar: “Estou a ser apalpada”. Caro, foi uma risota pegada. Só que houve quem não gostasse. Uma senhora, mais preconceituosa, chegou mesmo a dizer: Vejam lá, que impropério…com o Senhor Prior presente…que falta de respeito, credo…

Entretanto, estava previsto que o espectáculo terminaria (o programa tinha sido alterado) com uma monumental Serenata de Coimbra.

Só que, quando em palco eu o meu irmão Quim Espinal e ainda o Oliveira Alves e o Toneca, trajados com improvisadas capas à estudante, nos preparávamos para atacar (tudo em play back) os primeiros acordes do Fado Hilário, faltou em definitivo e luz. Após alguns minutos de espera e dizendo o saber que a luz já não viria, deu-se, sem serenata, a récita por terminada.

Ao outro dia a Comarca de Arganil noticiava o espectáculo. O redactor tinha tido acesso ao programa e tinha obtido informações complementares. Só que não tinha assistido à récita. E então escrevia mais ou menos assim.

“A recita terminou com chave de ouro, com uma monumental Serenata de Coimbra, em que seis conhecidos fados emocionaram a assistência.”

 

“Que tempos e que saudades…”

 

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 27 Janeiro , 2015, 14:58

scan0002.jpg

Participamos o falecimento do Sr. Alfredo Santos Gaspar, natural e residente em Vila Cova de Alva, de 72 anos de idade, casado com a Sr.ª Dª. Maria Manuela Rodrigues Ferreira Gaspar.

O corpo estará em câmara ardente no edifício da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Vila Cova, ao Bairro de S. Sebastião.

O Funeral realizar-se-á amanhã, dia 28, com saída para a Igreja Matriz, a partir das 13 horas e 30 minutos.

Apresentamos à família as nossas sentidas condolências.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 26 Janeiro , 2015, 22:45

jan.jpg

 

O Diário “as beiras” hoje, na sua última página e com a assinatura da jornalista Lurdes Gonçalves, publica um apontamento com o título “Bombeiros de Côja recebem fatos de proteção individual”.

Tratando-se de uma corporação que merece carinho especial de todos os cidadãos, em especial dos de localidades envolventes a Côja, achamos pertinente destacar este acontecimento, em que 91 fatos foram ontem entregues, 60 pela “Natura” e 31 pelo Município, no dia em que esta associação cojense comemorou o seu 52º aniversário.

Realçamos, da reportagem, o seguinte excerto:

 

/…/o presidente de direção dos Bombeiros Voluntários de Côja referiu que “estava mesmo na altura de fazer um investimento na compra de fatos novos”.

“O problema dos fatos está resolvido, agora precisávamos era de mais bombeiros”, sublinhou, contando que os bombeiros vão atingindo o limite de idade e “vão saindo”.

O dirigente afirmou que a associação tem, atualmente, cerca de 80 bombeiros no ativo, mas, na sua maioria, trabalham fora do concelho, pelo que “em termos de chamada diária eles nem chegam a ouvir a sirene”.

Defendendo que só “a fixação de gente jovem” poderia resolver o problema, o presidente dos bombeiros realçou, contudo, que “não há emprego”. Tal só poderia acontecer “se as indústrias antigas fossem reativadas ou se viessem indústrias novas que trouxessem mais braços para trabalhar e que essas pessoas tivessem vontade de ser bombeiros” afirmou.  


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 25 Janeiro , 2015, 18:42

Demasiados erros de arbitragem, em desfavor do Vilacovense, que reportaremos em próximo comentário sobre o jogo.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 23 Janeiro , 2015, 14:39

scan0001 (1)-001.jpg

É com grande consternação que damos conhecimento do falecimento da Sr.ª Dª. Isabel Maria Lourenço da Costa Mendes, de 53 anos de idade, esposa do Sr. António Manuel Mendes, mãe da Sr.ª Dr.ª. Tânia Mendes e filha da Sr.ª Dª. Maria do Céu Lourenço e do Sr. Arsénio Marques Costa.

A Srª Dª Isabel Mendes encontrava-se internada, há alguns dias, no Instituto de Oncologia de Coimbra.

O corpo, estará em câmara ardente a partir do final da tarde de hoje, no edifício da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia, em São Sebastião, e o funeral realizar-se-á, amanhã, dia 24, a partir das 15 horas e 30 minutos para a Igreja Matriz, onde será rezada Missa, partindo para o cemitério local cerca das 16 horas.

Apresentamos à Família as nossas condolências.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 22 Janeiro , 2015, 23:32

SAM_0515.JPG

 

Ontem os nossos amigos utentes dos serviços da Santa Casa deslocaram-se a Arganil, onde, na Biblioteca Municipal e no âmbito do projeto do Município ”Biblioteca aos Idosos”, tiveram uma tarde de bom convívio com outros parceiros de mais IPSS(s).

A nossa comitiva teve mesmo uma participação de relevo com a ida ao palco da nossa utente, Sr.ª Dª Normélia Santos, como declamadora de poesia legada pela saudosa Sr.ª Dª Carmina Madeira. A Dª Normélia leu ainda quadras da sua autoria, tendo sido muito aplaudida por todo o auditório.

Participaram ainda nesta atividade o Centro de Dia da Freguesia de Cepos, o Centro Social e Paroquial do Sarzedo, a Misericórdia de Arganil e o Centro de Dia de Secarias.

Houve ainda bailado clássico, leituras e um momento musical com os alunos da Escola Secundária de Arganil.

O convívio terminou com um lanche partilhado festivamente por todos.


Andreia Tavares

 

SAM_0535.JPG

 

SAM_0514.JPG

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 22 Janeiro , 2015, 00:08

DSCI0090.JPG

Dizia-me um amigo meu, que é psicólogo e que tem em mãos um estudo sobre “sites e blogs”, a fim de desenvolver uma tese de objetivo meramente académico, que nos comentários que ultimamente tenho feito aos resultados do Vilacovense está patente, da minha parte, um desenvolvimento em que mitigo e até desvalorizo a crença, que inicialmente desenvolvi ,de que o Vilacovense tinha equipa para ir longe neste campeonato da Inatel, substituindo-a pela asserção, agora, de que o importante para o Vilacovense era congregar jogadores que praticassem desporto e representassem o emblema de Vila Cova.

Diz ele que entrei em evidente “dissonância cognitiva”.

Ora, para os leitores que desconhecem o significado da expressão, aqui vai uma breve explicação, retirada de um texto do psicólogo americano Festinger, o próprio que construiu o conceito:

"Quando as pessoas pretendem que as suas expectativas se tornem reais, exigem que a realidade se adeqúe àquilo que elas pensam que deveria ser, no sentido de encontrarem um senso de equilíbrio. Mas quando a realidade não se adequa àquilo que essas pessoas pensam que deveria ser, então elas entram em dissonância cognitiva e numa sensação de desconforto e de mal-estar. Para obviar a esta situação, essas pessoas tentarão sempre evitar situações ou fontes de informação que dêem azo a sentimentos de desconforto e, por isso, de dissonância cognitiva.

Por exemplo, é possível que alguém que é contra as touradas não passe sem comer carne de bovino. Para "remendar" essa incoerência (dissonância cognitiva) que a incomoda, essa pessoa pura e simplesmente desvaloriza a morte dos animais nos matadouros, dizendo por exemplo que “é uma morte rápida”. Por outro lado, possivelmente essa pessoa poderá ser contra as touradas e a favor do aborto livre: e para remendar a contradição (dissonância cognitiva) que consiste em defender a vida de um animal e não assumir a mesma posição em relação à vida humana, essa pessoa dirá que “a vida humana só começa a partir de um determinado tempo – por exemplo, 12 semanas – de gestação intra-uterina”. Tentando desvalorizar os dados provenientes da realidade, essa pessoa transforma a realidade em si mesma naquilo que ela quer que esta seja."

Tendo a maior consideração e respeito pelos juízos, em sede do seu mester, deste meu amigo, que de resto muito admiro, não deixo contudo de não concordar com esta sua opinião, já que acredito convictamente, e sinto-o desde sempre, que a maior vitória do Vilacovense é sempre conseguida no dia em que a sua Direção, em cada ano, inscreve a equipa de futebol no Inatel, garantindo a representatividade da nossa terra e a participação de jovens atletas numa pretensa prática saudável de desporto.

Para além do mais, os jogos em que o Vilacovense, como uma qualquer outra equipa, participa são sempre apelativos à reunião de muita gente, em fóruns de uma boa e alegre convivência, nos mais de noventa minutos que envolvem um jogo, o que constitui uma boa razão para a sustentação deste fenómeno.

Ganhar não deixa de não ser agradável e todos nós gostamos de ver o nosso “vilacovense” ganhar. Mas, quando não sucede assim sabemos que o mais importante foi cumprido e esse cumprimento será sempre a participação, dos atletas e dos adeptos, no acontecimento que são estes jogos de futebol do Inatel.  

Esta época o Vilacovense teve uma participação em que não conquistou louros no pódio da tabela classificativa. E mesmo que último venha a ser na tabela, o que todos nós podemos dizer, porque o sentimos, é que o Vilacovense existiu, esteve lá, representou-nos enquanto localidade e proporcionou-nos motivos, que nos envolveram em momentos de bom e saudável entretenimento. Outros, de outras terras, já o mesmo não poderão dizer.

  

 

Ficha técnica do jogo Vilacovense 1 Vasco da Gama 3 (informação de Fábio Leitão):

 

Constituição da equipa:

 

Guarda-Redes: Sérgio;

Defesas: Fábio, Sérgio (bagaço) Diogo Poço, e Tó-Zé;

Médios: João Correia, Pedro Miguel, Pedro Abreu, Jorge Reis e Paulo Ribeiro;

Avançado: Mário Reis

 

Substituições:

 

Aos 40 minutos saiu Fábio e Tó-Zé e entraram Luís Carlos e Renato;

Aos 65 saiu Pedro Miguel  e entrou Bruno Lopes;

Aos 72 saiu Pedro Abreu e entrou António Pereira.

 

Suplente não utilizado: Bruno Santos

 

Treinador: António Pereira

 

Massagista: Fernando Figueiredo

Delegado: José Santos

 

O próximo jogo do Vilacovense disputar-se á domingo, dia 25, em Pomares para defrontar a equipa local.

 

Nuno Espinal

DSCI0091.JPG

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 19 Janeiro , 2015, 21:57

IMG_1068-001.JPG

 

Foi hoje apresentado o projeto da “Nova TV”, em encontro em que estiveram presentes os Presidentes dos Municípios de Arganil e de Oliveira do Hospital, respetivamente, Ricardo PeriEIa Alves e José Carlos Alexandrino, o Presidente da ADIBER, Miguel Ventura e veradores municipais.

Tal como o Miradouro já tinha noticiado, este projeto tem como principal alvo as populações de oito concelhos, nomeadamente Arganil, Tábua, Oliveira do Hospital, Lousã, Pampilhosa da Serra, Góis, Seia e Penacova.

Para o acesso a esta Televisão, que começa a operar a partir de 2 de Fevereiro, é necessário, por conexão à Internet, digitar o endereço www.novatv.pt.

A apresentação concretizou-se na sede da Nova Tv, em Arganil, e esteve a cargo de um dos seus mentores, precisamente José Ferreira, que não escondeu o entusiasmo com que encara este projeto, que promete uma diversificação programática, contando para isso, para já, com 24 colaboradores.

Os temas, que farão parte da grelha desta televisão Web, de cunho regional, dividem-se por varias áreas, nomeadamente, cultura, desporto, política, música, educação e saúde, entretenimento, entre outras, em suma as muitas vertentes de uma sociedade.

A grelha de programação, periódica e contínua, contemplará emissões difundidas em diferido e algumas em direto.

Entre os programas que já estão definidos há a salientar o “Terra a Terra”, que será apresentado por José Conde, um dos também mentores do projeto.

Outro programa com destaque será o de Natália Conde e que se intitulará “Era assim…”, em que o presente será comparado com o passado e se tecerão propostas que visem o futuro.

Já José Ferreira tem a responsabilidade do programa “Nova Agenda”, que abordará diversos eventos programados nas instituições, a saber Autarquias, IPSS(s) e outras associações.

Outros programas anunciados e que irão prender a atenção do público serão “Sou Uma Estrela” – programa musical com artistas vocais e instrumentais da região, “Palmo e Meio” dedicado às crianças, “EcoEsfera”, que abordará a temática da permacultura e “Fados de Coimbra”, em  direto com a apresentação de José Conde.

O projeto foi inicialmente financiado, em 75%, pelo Professor Salvador Nunes, e para a sua manutenção os responsáveis da Nova Tv contam com dinheiros provindos da publicidade e de comparticipações de diversas entidades, nomeadamente Autarquias e Associações.

Após a apresentação, os responsáveis do projeto conduziram os convidados aos estúdios, onde estão instaladas as salas de gravação e a régie.

E pronto! Em resumo alguns dos tópicos de uma “nossa” TV que promete. Por isso, caro leitor do Miradouro: Não se esqueça. Dia 2 de Fevereiro a “Nova TV” vai estar, em estreia, na WEB.

 

Nuno Espinal

 

IMG_1070.JPG

 

 


comentários recentes
Parabéns Vila Cova do Alva e toda a sua gente.Um g...
eu gostaria muito de estar a ai para ajudar porque...
Também digo em relação à minha terra - "Torroselo...
parabens para a dona natalia e muitos anos de vida
Os meus sentimentos a familia gostava muito desta ...
Já agora que pintem a fachada da igreja...serviço ...
Parabéns, D. Albertina, pelos seus 95 anos e desej...
parabens e muitos anos de vida gosto muito de si
parabéns dª Albertina muito anos de vida pela fren...
Janeiro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
17

20
21
24

31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds