Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 30 Abril , 2013, 23:31

 

Texto de uma carta enviada e já publicada no Diário de Notícias de 20 de Abril:

 

Pretendo, no essencial, com esta carta, chegar a quem de direito na intenção de ser ainda possível, um valimento em prol de um monumento situado numa aldeia do Concelho de Arganil, distrito de Coimbra, de nome Vila Cova de Alva.

Refiro-me à Igreja do Convento de Santo António, um templo construído em inícios do século XVIII e que se encontra em estado de contínua degradação.

O telhado carece de uma intervenção urgente. Como de intervenção carecem os altares as talhas em madeira, o coro, com os seus magníficos cadeirões, o órgão de tubos, peça rara no concelho.

Na sacristia o espetáculo é deprimente. Excrementos de morcego fazem montículos que se espalham pelo chão e aparadores. Os painéis e frescos, de muito valor da sacristia, estão sujeitos à degradação corrosiva daqueles excrementos.

Entretanto, a própria escadaria desta igreja, constituída por vários lanços e patamares, exibia, até há pouco tempo, um admirável quadro arquitetónico e estético, em especial pela sua apresentação em pedra de xisto.

Incompreensivelmente, na sequência de um trabalho tido como de requalificação, o xisto foi coberto por uma mistura de argamassa e pintado em tom bege. Inexplicável esta ação e mais inexplicável ainda quando, passados alguns meses após esta lastimável obra, a tinta e a argamassa se estão a descolar, dando à escadaria um aspeto de desleixo e desolador.

Fica o apelo para que as autoridades competentes intervenham, a ponto de evitar a ruína do templo e corrigir o aspeto vergonhoso em que se encontra a escadaria.

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 29 Abril , 2013, 23:10

 

Encerramento da época desportiva do Grupo Desportivo Vilacovense

 

O Grupo Desportivo Vilacovense terminou a época 2012/2013 com a realização do último jogo disputado contra o C.S.Marmeleira, o qual permitiu a vitória do nosso clube mostrando bem o empenho de todos os seus atletas e treinador que permaneceram até ao final da época independentes a resultados que tenham sido menos favoráveis, mostrando sempre dentro de campo uma atitude positiva digna do maior respeito por parte de toda a direção, sócios e adeptos.

A passagem a esta fase de apuramento foi para o nosso clube motivo de orgulho, no entanto o facto de não teremos passado às meias-finais nunca poderá ser para jogadores, treinador e direção motivo de derrota.

Uma equipa sai sempre vencedora se houver espírito de equipa, camaradagem entre atletas, treinador e direção, este foi o nosso grande objetivo.

 Deste modo, acabada que foi uma época podemos dizer que alcançamos o nosso objetivo com o maior sucesso, saímos hoje vencedores da união, do desportivismo, da camaradagem esta foi sem dúvida a nossa grande vitória.

E como os nossos atletas e treinador Rui Mota são para nós hoje vencedores não podíamos deixar de agradecer o seu empenho e dedicação ao GDV, sendo que em toda a época desportiva deixaram a sua família para viverem com a nossa Instituição momentos de desporto e lazer representando o nome de Vila Cova de Alva com orgulho.

E foi este orgulho que nos transmitiram ontem ao encerrar uma época de trabalho que se torna para nós direção gratificante quando nos transmitem a vontade que têm em voltar ao Vilacovense na próxima época e representar as cores do nosso clube.

São estes os verdadeiros momentos que motivam uma direção, ainda que muitas das vezes as horas que dedicamos ao clube sejam de trabalho e muito esforço mas que no final nos saí compensador pelo carinho, amizade e dedicação que os nossos atletas e treinador nos transmitiram ao longo da época.

É desta forma que o GDV apela ainda a todos os Vilacovenses, se os nossos atletas e treinador se disponibilizam para representar as cores do nosso clube elevando assim o nome de Vila Cova de Alva com orgulho, questionamos ainda porque sofrem tantas Instituições de “abandono” ou falta de motivação dos Vilacovenses em se dedicarem às mesmas?

Será que não sentem a mesma motivação e o mesmo orgulho que nossos atletas sentem em representar a nossa Instituição, a nossa terra?

Encerramos assim a nossa época desportiva agradecendo em primeiro lugar ao nosso treinador Rui Mota e seus atletas, ao Miradouro de Vila Cova na sua representação o Dr. Nuno Espinal e Fábio Leitão pela divulgação de toda a época desportiva, a todos quantos colaboraram com a direção ao longo desta época quer na ajuda ao bar, participações em eventos ou nos peditórios, bem como aos nossos associados e adeptos pelo incondicional apoio ao longo da época.

A todos o nosso muito obrigado.

Saudações Vilacovenses

A Direção


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 29 Abril , 2013, 23:04

 

Apresentamos a ficha técnica do jogo (último da época) em que o Vilacovense venceu por um golo o Marmeleira:

 

Guarda-Redes: Flávio Ferreira;

Defesas: Fábio, Rui Mota (capitão), Jorge Reis e Jorge Sousa;

Médios: Bruno (João aos 40 minutos), Ricardo, Moniz (Rui Lourenço aos 75 minutos), Luís Martins e Paulo.

Avançado: António Cruz


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 28 Abril , 2013, 23:41

Ontem, na igreja Matriz de Vila Cova de Alva, às 12 Horas, celebrou-se o casamento da Sr.ª D.ª Marisa Antunes com o Sr. Hélder Esculcas.

A noiva, natural de Vila Cova, é filha da Sr.ª D.ª Maria Hortense Fernandes Antunes e do Sr. Carlos Alberto Santos Antunes e o noivo, residente em Senhora das Almas, é filho da Sr.ª D.ª Maria do Céu Gonçalves Mendes Esculcas e do Sr. Carlos António Fernandes Esculcas.

Felicidades aos Noivos

 

Fábio Leitão


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 28 Abril , 2013, 18:51

O Vilacovense registou uma vitória com o vencedor da série, de resto a única derrota que aquela equipa sofreu nesta fase.

Termina assim o Inatel 2012/2013 para o Vilacovense. Fica a sensação de que a equipa poderia ter ido mais além. Paciência! Apesar de tudo a equipa não desiludiu. Houve empenhamento e momentos de bom futebol, com jogadas bem urdidas e bons apontamentos técnicos.

Parabéns aos jogadores, treinador, staff de apoio e direção. A todos, um grande obrigado.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 27 Abril , 2013, 19:40


Autor: Henrique Gabriel

publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 27 Abril , 2013, 00:19

Por finais de Novembro de 2008, uma noite houve em que do chafariz de S. Sebastião desapareceram dois dos pináculos laterais que encimavam a sua cornija.

Dos larápios e do paradeiro das peças roubadas nunca nada se soube. O roubo não deixava qualquer rasto.

Apesar de delapidado, o chafariz nunca terá perdido, de todo, a sua graça. Mas, quando o olhávamos, com os olhos da memória, era evidente a falta dos pináculos.

Eis, que, entretanto, o chafariz de S. Sebastião, por obra da Junta de Freguesia, regressa de novo à sua velha fisionomia. Novos pináculos, réplica dos anteriores, já lá estão.

Branquinhos que são, até parecem bem diferentes dos originais. Mas a passagem do tempo há-de escurecê-los. E quando isso acontecer, quem da história não souber, nunca há-de imaginar que os dois pináculos laterais têm uns bons anos a menos que o pináculo central, osso, este, por se lá manter, aparentemente bem mais duro de roer, já que a ladroagem nunca o ousou desafiar.  

E que não ouse. Porque se apanhados forem há em Vila Cova quem, de valentia, não destoe do João Brandão. E, amigos do alheio, fica-vos o aviso: Cuidado! É que, se nessa tentação caírem, o melhor que terão a fazer é irem, antecipadamente, encomendando as vossas almas ao Criador.  

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 27 Abril , 2013, 00:03

Versão Livre do Poema (Liberdade) de Nuno Espinal

 

Havia um peso – um penedo medonho

Que se desfez. Depois floriram cravos.

Lembras-te amigo? Não! Não era um sonho!

E tanto que nos rimos e cantámos.

 

“Que venha o futuro” – tu dizias.

E mais, disseste: “Abril, desejos mil”

Mas os anos passaram e os nossos dias

São hoje o travo amargo desse Abril.

 

Mas bendizemos ainda este latejo

De liberdade; já tão destruída.

Que a brindemos sempre com o desejo

De celebrar a paz, o Amor e a Vida.

 

Silvino Lopes

 

 

Liberdade (I)

 

Chegou mais um Abril. A madrugada

Que fez erguer, feliz, um povo inteiro.

Daquilo que colheu, não sobra nada.

Abril já se perdeu no nevoeiro.

 

Chegou mais um Abril e a liberdade

Zarpou dentro de nós como um veleiro.

Já não se vê, mas ficou a saudade.

Abril já se perdeu no nevoeiro.

 

Chegou mais um Abril. Nasce de novo

A esperança e a vida como no primeiro.

Mas tudo foi tirado a este povo.

Abril já se perdeu no nevoeiro.

 

Mas a vontade cresce e acalenta

A fúria de mudar. E o povo inteiro,

Cansado de sofrer, ergue-se e tenta

Fazer Abril, de novo, soalheiro.

 

Silvino Lopes

 

Liberdade (II)

 

Era criança e dormia

Num sonho primaveril.

Era noite e eu não sabia

Que estava a nascer o dia

... Aquela manhã de Abril

 

Era criança e sonhava

Brincadeiras, alegria,

E nem sequer suspeitava,

Por cada riso que dava,

Um inocente morria!

 

Apenas por discordar

De quem “fazia” a verdade,

Era preso por falar,

Torturado por calar,

Por amar a liberdade.

 

Eu não sabia e dançava

Nas nuvens belas do sonho.

E o meu país sangrava

E o meu povo chorava,

Num medo que era medonho.

 

Era criança e dormia

Descansada, sem saber

Que tanta gente sofria,

Que um povo inteiro queria

O que eu não sabia querer.

 

Hoje, cresci... acordei

Do sonho por onde estive.

Hoje sinto o que sonhei

Em criança, (agora sei)!

Que o meu país luta e vive!

 

 

 “Á sombra de uma azinheira,

Que já não sabia a idade,

Desfraldei minha bandeira,

Jurei ter por companheira,

A chama da liberdade.”

 

Silvino Lopes


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 24 Abril , 2013, 23:30


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 23 Abril , 2013, 20:13

 

 

Calcorreio caminhos e montes. Nem vivalma.

Dois cães a vadiarem, antes desconfiados, depois companheiros.

Velhos casebres aqui e além.

E a natureza na explosão da cor.

Momentos perfeitos!

 

Nuno Espinal

 

 

 


comentários recentes
os meus sentimentos a família
É COM SINCERA TRISTEZA E DESOLAÇÃO QUE VEJO, TAMBÉ...
ola tenho saudades do meu António neves e um grand...
Estes comentários tão sentidos do Nuno e do Zé, es...
Adeus meu Querido Alberto. Obrigado pela tua amiza...
Meu sentinentmis à famílus.awuele amigo abraço ami...
Como sempre, texto a condizer com a realidade dos...
Tão lindos! Beijinhos e boas férias para todos.
Muito bem.abraço a tds vós amigos de longa data
Abril 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

15
18
19

22
25
26



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds