Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 31 Março , 2013, 19:29

 

 

Dizem as estatísticas: este março de 2013 foi o mais pluvioso dos últimos 40 anos.

Dizem as estatísticas e as imagens (nossas imagens caseiras) ajudam também a dizê-lo.

Até a velha “Fonte do Pote”, em sequidão quase sempre, jorra água como nunca.

 

 

 

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 31 Março , 2013, 18:22

 

O Sr. Padre Rodolfo Leite, atualmente a pastorear cerca de dez localidades do concelho, entre elas Coja, onde está sedeado, foi o celebrante da missa de Páscoa em Vila Cova e presidiria à tradicional “Procissão da Ressurreição”, não fosse a chuva persistente que impediu a sua realização.

À tarde efetuou-se a também tradicional “Visita Pascal”, estando as respetivas funções a cargo dos Srs. Mário Marques, Raúl Santos, Bruno Santos e do jovem Tiago Raimundo.

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 29 Março , 2013, 23:14

É sempre com agrado que leio as "Notícias de Vila Cova" no nosso portal.

Gostei de ver que ainda se mantêm algumas das tradicionais festividades, como estas da Semana Santa. No entanto, não deixo de manifestar a minha tristeza pelo facto de, ano para ano, perderem o fulgor e uma certa grandiosidade dos tempos da nossa juventude. Presididas pelo nosso querido padre Januário, eram deslumbrantes a "Procissão do Encontro", com os magníficos pregadores e o "Domingo de Ramos", nas quais se destacavam a nossa desde sempre e ainda hoje prestigiada Banda Filarmónica e a "Cruzada" à qual muitos de nós pertencíamos.

Fiquei ainda satisfeito em saber que, finalmente, parece, a Câmara de Arganil vai contribuir para a recuperação dos nossos tão degradados e mal tratados Bens e Valores patrimoniais e artísticos. Desde já deixo aqui o meu desejo de contribuir na angariação de fundos anunciada.

A todos os Vilacovenses amigos desejo uma SANTA e FELIZ PÁSCOA.

 

Abílio João Pinto


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 28 Março , 2013, 23:45

Um edifício de uns 20 andares e no rés-do-chão, no átrio, um aglomerado de gente pronta à boleia do elevador. De entre nós, sobressai um fulaninho, trejeitos amaricados, vozinha de falsete, gestos ondulantes a condizerem. Com ele uma jovem, linda de morrer. Falam um com o outro, vim a perceber que são colegas da empresa que, por acaso, é a razão da minha deslocação ali.

A empresa ocupa, no edifício, os andares 15 a 18.

O ascensor arranca e vai parando em todos os andares. Os dois conversam, com alguma familiaridade. A certa altura ouço da jovem:

“Está quietinho com as mãos Luisinho. Para a próxima levas um estaladão!...”

Di-lo baixo, quase ao ouvido do outro, com voz danada. Só que, por mais que o não quisesse, face à proximidade, não pude evitar de ter capatado tão raivosa ameaça.

Ele apercebe-se de tal, olha-me de modo encavacado e comprometido.

A jovem, entretanto, sai num piso imediatamente inferior ao que era meu destino. Comigo, no piso logo a seguir, sai o tal Luisinho e mais ninguém. 

E o Luisinho, ainda embaraçado e todo serpenteante, resolve atirar-me esta:

“Aquela miúda é tão boa que eu até me esqueço que sou maricas…”

Dá uma gargalhada toda estridente e lá toma o seu caminho.

E eu, porra, não é que me ri também?

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 26 Março , 2013, 23:02

 

É muito provável que a “Várzea da Vila”, propriedade da Casa do Convento, venha a ser o local onde se realizará um Festival Internacional de Jazz, já no Verão de 2014.

A presença, o ano passado, na “Mostra de Lavoures e Sabores”, de gente ligada ao Jazz, aquando da atuação do músico norueguês Ingright Haken-Flaten, terá sugerido a realização de um Festival “Internacional de Jazz”, o qual já em tempos tinha sido idealizado por Villas-Boas, (ligado a Vila Cova pelo casamento), precisamente no local da Várzea da Vila. Entenda-se Vila, por Vila Cova de Alva.

Foi a Dr.ª Margarida Figueiredo, proprietária com sua mãe da propriedade da Várzea da Vila, localizada junto ao Alva, que nos prestou esta informação, prometendo-nos muito em breve esclarecimento mais detalhado sobre esta possível realização.

Ficamos a aguardar, com a maior das expectativas, que este Festival se venha mesmo a concretizar.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 25 Março , 2013, 21:12

 

 

O Vilacovense e o CS Marmeleira, equipa de uma aldeia perto de Souselas, ocupam, com 4 pontos, o primeiro lugar da série “B” da Taça Fundação Inatel – Coimbra, embora a nossa equipa tenha desvantagem de um golo, na diferença de golos marcados e sofridos.

O Vasco da Gama de Candosa ocupa a terceira posição, com dois pontos (dois empates) e o Sangianense é último com 0 pontos, já que albergou duas derrotas nos dois jogos que disputou em campos dos adversários.

O próximo jogo do Vilacovense disputa-se em 7 de Abril no campo do Marmeleira, jogo que se prevê muito renhido e que opõe as consideradas duas melhores equipas desta série.

 

NE


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 24 Março , 2013, 21:45

 

 

As primeiras palavras do Sr. Padre Dinis, a anteceder a bênção dos ramos, foram de encantamento e deslumbramento pela paisagem e magnificência do templo onde a cerimónia se realizava: A Igreja do Convento.

Chovia, entretanto. Mas, foi chuva de pouca dura. O céu mostrou a espaços o seu azul e os ramos de loureiro, oliveira e rosmaninho foram aspergidos sim, mas pela água benta com que o Sr. Padre Dinis os consagrou

Seguiu-se a Procissão dos Ramos, a comemorar a «Entrada Triunfal de Jesus em Jerusalém» que, presidida pelo Sr. António Santos, ministro ordenado da Igreja, percorreu a estrada, rua direita, adro e terminou na Matriz.

Já na Igreja e antes de dar início à celebração litúrgica, o Sr. Padre Dinis tornou a tecer elogios, desta vez à Igreja Matriz, a qual chegou a comparar, pela sua beleza e espiritualidade, a uma “Catedral”.

 

Nuno Espinal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 24 Março , 2013, 17:40

 

 

Boa exibição do Vilacovense, em especial no primeiro tempo, em que apresentou um futebol de entrosamento coletivo e bom desenvolvimento tático.

O resultado peca por escasso, face à superioridade do Vilacovense e ao número de oportunidades de golo de que dispôs.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 23 Março , 2013, 18:38

Como é corrente na gíria do futebol, há situações, nos despiques entre equipas, em que cada jogo se torna uma final.

É o caso desta fase do campeonato do Inatel – Coimbra. Perder pontos complica a possibilidade de apuramento de uma qualquer equipa, embora não se tenha chegado ainda a uma fase decisiva.

Mas, é pertinente repeti-lo. Perder pontos, em especial em jogos disputados em casa, pode complicar a vida de qualquer das equipas. Por isso, rapaziada do Vilacovense, amanhã há que jogar com todas as armas e argumentos. O Sangianense, com todo o respeito que nos merece, dado tratar-se de um bom conjunto, está ao nosso alcance. Vamos ganhar!

 

Ficha técnica do último jogo do Vilacovense disputado em Candosa, com o Vasco da Gama local, cujo resultado se saldou por um empate a 4 golos:

 

Constituição da equipa:

 

Guarda-Redes: Flávio; 

Defesas: Fábio (substituído por João Correia aos 40 minutos), António Cruz (capitão), Wilson e Paulo Ricardo

Médios: Jorge Sousa, Luís Costa, Jorge Reis, Ricardo Santos e Moniz.

Avançado: Nick

 .

Suplentes: João Correia, Bruno Santos e Rui Lourenço

 

Treinador: Rui Mota

 

Delegado: José Santos

Massagista: Fernando Figueiredo

 

Os golos do Vilacovense foram apontados por:

António Cruz (grande penalidade), Jorge Sousa, Luís Costa (grande penalidade) e Jorge Reis.

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 22 Março , 2013, 20:56

 

Há dias, para preparar a ida do Padre Dinis a Vila Cova a fim de celebrar o Domingo de Ramos, passei pela Igreja do Convento e fiquei envergonhado e triste, pois há já uns anos que não entrava nesta maravilha da nossa região: altares em talha, imagens lindíssimas e antigas, órgão pequeno mas raro, etc.

Se as «célebres escadas do convento já estão borradas» e sujas, agora é conveniente não abrir a Igreja para benzer os ramos.

Porquê? À entrada e no meio da Igreja montes de excrementos de mochos, corujas e outros pássaros que encontraram refúgio neste local sagrado. Depois o tecto do altar-mor repleto de humidade e a com frestas, tornando-se um perigo. Para ter evitado isto, coisas simples bastavam: pôr umas redes nas janelas e substituir três ou quatro telhas partidas. Que é feito da Fábrica da Igreja?

Caríssimos amigos vilacovenses: não queremos que o nosso património se degrade e fique abandonado. Já bastam a Capela da Misericórdia, a Igreja Matriz e algumas casas! Temos que reagir. Constituir rapidamente a Fábrica da Igreja, com o apoio do Vigário da Zona Nordeste, Reverendo Cónego Padre Manuel Martins e depois se não houver dinheiro em caixa lançarmos uma subscrição. Podem contar com o meu apoio. A todos os leitores desta secção de informação votos sinceros duma Páscoa Feliz.

 

Manuel Fernandes


comentários recentes
Parabéns Vila Cova do Alva e toda a sua gente.Um g...
eu gostaria muito de estar a ai para ajudar porque...
Também digo em relação à minha terra - "Torroselo...
parabens para a dona natalia e muitos anos de vida
Os meus sentimentos a familia gostava muito desta ...
Já agora que pintem a fachada da igreja...serviço ...
Parabéns, D. Albertina, pelos seus 95 anos e desej...
parabens e muitos anos de vida gosto muito de si
parabéns dª Albertina muito anos de vida pela fren...
Março 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
15


27
30



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds