Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 30 Setembro , 2012, 21:14

 

 

A Fonte dos Passarinhos é uma verdadeira referência e até ex-libris de Vila Cova. Lugar empático dos vilacovenses, é itinerário imprescindível para quem a nossa Vila Cova visita. E de tão repetidamente visitado, em especial pelo vislumbre da paisagem, pela frescura das suas sombras e  leveza a sua água, é um lugar de recordações de imagens, de afetos e até de "amores".

O que poucos saberão é da origem daquele tão aprazível recanto.

Pois bem! É precisamente sobre o surgimento da Fonte dos Passarinhos que vamos transcrever dois deliciosos apontamentos, publicados em datas muito próximas na Comarca de Arganil. Corria o ano de 1924. Nesse ano, pela lei nº 1639 de 25 de Julho, a povoação do Barril era desanexada da freguesia de Vila Cova que, por sua vez, deixava de ser de Sub-Avô para passar a denominar-se de Alva.

Eis os “escritos” da Comarca, o primeiro, de um correspondente do Sarzedo, (presumimos que o nome era Zé Pereira) publicado em 18 de Setembro daquele ano de 1924:

 

"Lembrem-se todos desta verdade: “Nosso Senhor nunca criou quem desamparasse”. Como sabem o Barril desprendeu-se, há pouco, de Vila Cova, constituindo uma freguesia à parte. Querem saber como o Divino Pai do Céu recompensou a povoação de Vila Cova do prejuízo sofrido? Num destes dias fez-lhe “arrebentar” mesmo junto da povoação, uma nascente d’água pura, fresca, cristalina, que causou a alegria e a admiração de toda aquela gente, que há tanto tempo anda a pedir uma fonte, sem ninguém a ouvir. Olhem que isto não é pêta: ouvimo-lo a pessoas que nos merecem confiança. Ora, quem neste tempo dá água e água boa…já é amigo a valer. Se há povoações que estão na graça de Deus, Vila Cova é uma delas. Não “arrebentar” assim uma fonte no Sarzedo meninos! Nós já não queríamos que fosse mesmo junto da povoação: bastava que ela “arrebentasse” ali para o cimo do Estragado, que todos nós lá íamos buscá-la.

Uma nascente d’água fresca nesta altura! É a felicidade da terra! Parabéns, santa gente de Vila Cova! Muitos parabéns!"

 

Ora, na Comarca seguinte escrevia assim o correspondente (o apontamento não está assinado) de Vila Cova:

 

Costuma dizer-se que “santos do pé da porta não fazem milagres” e é bem verdade. Leram a correspondência do Sarzedo datada de 18 do corrente que dizia que a nossa fonte tinha “arrebentado”? Pois é verdade, “arrebentou” e muito bem, principalmente nesta época, em que todos aqui estávamos lutando com tanta falta d’água. Podemos todos levantar muitas vezes as mãos ao Redentor pela grande graça que nos concedeu. Tomara o ilustre Zé Pereira que lá no seu Sarzedo lhe aparecesse uma “buraquinha” como a que nós agora temos ali. Aí não brinca. E muito obrigadinho pelos justificados parabéns que nos deu, sim? A água é puríssima, fresquinha e em abundância. As donas de casa andam contentíssimas por já terem água para gastos das suas casas. E o caso é para isso. A nossa nova fonte é junto da serventia da Datão e já a crismaram uns de Fonte dos Passarinhos, outros de Fonte da Telha e outros de Fonte dos Amores.

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 29 Setembro , 2012, 10:39

publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 27 Setembro , 2012, 23:53

Vasculho textos de “Comarcas de Arganil” antigas e surpreende-me, para além do nível e qualidade da escrita, a desenvoltura e elegância com que a análise política era discutida, dando azo, frequentemente, a um exercício cavalheiresco do contraditório.

Na edição da Comarca nº 1615, de Janeiro de 1930, lêem-se, em artigo desenvolvido, na primeira página, pela pena do Dr. Fernando Vale, os seguintes excertos:

/…/Para mim o regime republicano é, no momento actual o que melhor se coaduna com as necessidades sociais, aquele que há-de preparar os povos para um futuro mais belo. /…/

Urge levantar o moral deste povo atormentado, que continua sem pão para a boca nem alimento para o espírito, só e abandonado às suas dôres. /…/

Na edição seguinte da Comarca responde-lhe um tal Dr. Alípio Barbosa Coimbra:

/…/O dever de todos os republicanos/…/ é deixar trabalhar em sossego o homem extraordinário que a Providência pôs à frente dos negócios públicos /…/.

Ora o homem extraordinário a que o Dr. Alípio Barbosa Coimbra se referia é Salazar. Salazar que era nesta altura Ministro das Finanças, mas que já urdia todo um enredo, eliminando os que não o cortejavam e promovendo “homens de mão”, conducente à sua “entronização” como Chefe de Estado  

Prevenido e arguto, o Dr. Fernando Vale já predizia, na perspicácia política que sempre o caracterizou, apesar da sua jovem idade na altura, o espectro da ditadura salazarista.

No artigo da “Comarca” são suas estas palavras:

Creio no triunfo da Justiça!

Creio no triunfo da Verdade!

Creio na Liberdade que é a garantia do Espírito e da Inteligência, que é a própria Natureza Humana!

Salazar veio a ser Chefe do Estado e baniu de vez os mais genuínos ideais republicanos. Mas, a voz do Dr. Fernando Vale foi uma das que se manteve sempre na luta pelo triunfo da Justiça, da Verdade, e da Liberdade.  

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 26 Setembro , 2012, 21:53

 

É este o convite enviado pela Câmara Municipal de Arganil aos munícipes para que compareçam, no próximo dia 7 de Outubro, Domingo, pelas 15 horas, na cerimónia de inauguração da Requalificação da Antiga Cerâmica Arganilense, que será presidida por Sua Excelência o Ministro da Administração Interna, Dr. Miguel Macedo.

 

Diz um comunicado do Município que “este investimento contempla as valências de Piscina Aquecida Municipal, que integra sauna e banho turco, um espaço para futura instalação de um Health Club, um Auditório com capacidade para 250 pessoas, uma área multiusos para organização de eventos de média dimensão, o espaço para o futuro Museu (a instalar no piso térreo da Antiga Cerâmica Arganilense) e ainda locais para instalação de três bares, um dos quais com esplanada panorâmica.”

E continua o comunicado: “Este projecto representa um investimento total de 6.073.073,80€ e conta com o co-financiamento do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através do POVT – Programa Operacional Temático Valorização do Território, que atribuiu ao projecto uma comparticipação financeira máxima no valor de 1.288.651,01€ destinada à Piscina Aquecida Municipal (Bloco A),  e do MAIS CENTRO – Programa Operacional Regional do Centro, cujo valor de financiamento FEDER aprovado é de 2.625.816,18€ e visa apoiar o investimento efectuado nos espaços constantes dos Blocos B e C."

 

É de facto uma obra faraónica que, desde o momento em que o projeto foi lançado, ganhou opositores, alguns deles afetos ao partido do principal mentor da ideia, o próprio Presidente da Câmara, Engenheiro Ricardo Pereira Alves.

Alegam os discordantes que uma obra tão cara num concelho cheio de carências e com falta de recursos nunca devia ter sido realizada, tanto mais que é previsível a sua insustentabilidade.   

Não é essa a ideia dos defensores da obra, que têm argumentos completamente contrários.

Mas, a obra aí está e todos fazemos votos para que os seus apologistas estejam no futuro carregados de razão.

Mas que há razões para duvidar, lá isso…

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 25 Setembro , 2012, 21:54

 

Ó minha terra, nos crepúsculos de outono!

Nuvens do entardecer, doiradas ilusões,

Quando fala comigo a alma do Abandono,

E o vento reza, no ar, penumbras de orações…

 

 

Teixeira de Pascoaes In “Versos Pobres


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 24 Setembro , 2012, 10:44

É com a maior consternação que informamos que faleceu ontem, em sua casa, a Srª. Dª. Mariete Vieira Lourenço, casada com Albano Lourenço. A Srª. Dª. Mariete Lourenço encontrava-se já há algum tempo doente, tendo-se o seu estado de saúde agravado nos últimos dias.

Desconhecemos ainda as data e hora do  funeral, estando dependentes da vinda de dois filhos seus que se encontram em África.

Apresentamos à família as nossas mais sentidas condolências.

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 24 Setembro , 2012, 08:47

 

Pouco ou quase nada existe gravado da história das milhentas aldeias que povoam o nosso Portugal. Vila Cova, contudo, é exceção. Há registos coevos e houve dois importantes homens que, por meados do século passado, pesquisaram, sistematizaram dados e deixaram informação sobre a história de Vila Cova de Alva. São eles os Srs. Padre Januário Lourenço dos Santos e Carlos Gabriel. Ainda um outro nome que merece referência: O do Sr. Benjamim Leitão.

 

Outros há, já num plano de elaboração académica, a quem muito devemos na aquisição de conhecimentos e de registos históricos da nossa “terra”: Professora Doutora Regina Anacleto, Drs. Nuno Mata, Victor Cardoso e Maria Teresa Pinto Mendes.

 

O Miradouro, ainda que noutro registo, vai tentando contribuir para que a História Social de Vila Cova, dos últimos anos, (e o social é quase o todo da história da terra) da “lei da morte se liberte”.

Fotos, apontamentos do quotidiano e do passado, comentários, eis um acervo que permanecerá para o futuro. 

 

Vila Cova tem de permanecer com a sua história. Pelo que é hoje, pelo que será no futuro, pela importância que teve no passado. Claro, importância relativizada à dimensão do concelho.

Eis, a propósito, um apontamento que repescámos de um “Ecos do Alva” de 1990:

 

Segundo o cadastro da população do Reino, realizado em 1527 por ordem de D. João III, Vila Cova tinha 89 fogos, Vinhó 7, Casal de S. João 4, Barril 10. De notar que Arganil tinha 96 fogos, Coja 83 e Anseriz 43.

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 22 Setembro , 2012, 18:37

 

O corpo de Pedro Brito, o bombeiro falecido em consequência do incêndio florestal ocorrido no último sábado nas imediações do Barril de Alva, foi hoje a enterrar, tendo o cortejo fúnebre partido das instalações dos Bombeiros Voluntário de Coja, cerca das 17h 30m em direção a Meda de Mouros, onde se realizam as cerimónias religiosas e o enterro no cemitério local.

Muito povo a despedir-se de Pedro Brito e, acima de tudo, centenas de bombeiros em representação de muitas corporações de todo o país.

O corpo, tal como tinha acontecido com o de Patrícia Abreu, foi transportado, num ato de grande simbolismo, no carro mais antigo da Corporação de Bombeiros de Coja.

 

Nuno Espinal

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 21 Setembro , 2012, 23:50

 

Faz hoje, dia 21, 71 anos de idade a nossa utente do Centro de Dia Eduarda Gonçalves.

Os nossos Parabéns.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 21 Setembro , 2012, 17:53

Venho apresentar o meu sentir à família e à corporação de Bombeiros de Coja pela perda do Sr. Pedro Brito, num tenebroso incêndio por terras de Arganil (Barril de Alva).

Mais uma jovem vida ceifada!

Se tão horrível catástrofe foi obra de mão criminosa merecia um castigo exemplar. Talvez assim se desmotivassem ocultas e não humanas razões que teriam levado alguém a monstruosidade tamanha.

Não posso deixar de passar, nestas notas, a minha indignação pela falta de respeito pelas vidas e bens alheios que não há nada que os pague.

As minhas condolências.

 

Dalila Pina


comentários recentes
os meus sentimentos a família
É COM SINCERA TRISTEZA E DESOLAÇÃO QUE VEJO, TAMBÉ...
ola tenho saudades do meu António neves e um grand...
Estes comentários tão sentidos do Nuno e do Zé, es...
Adeus meu Querido Alberto. Obrigado pela tua amiza...
Meu sentinentmis à famílus.awuele amigo abraço ami...
Como sempre, texto a condizer com a realidade dos...
Tão lindos! Beijinhos e boas férias para todos.
Muito bem.abraço a tds vós amigos de longa data
Setembro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
14

20

23
28



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds