Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 30 Junho , 2012, 10:51

 

 

-A questão que parece presidir na tomada de posição sobre a opção mais valorativa nas obras de requalificação da “escadaria da igreja do convento” é o respeito que nos poderá merecer a intensão original sobre o material utilizado na construção daquela escadaria.

Mas, mesmo que seja afiançado e provado que originalmente estava prevista a construção da escadaria da igreja com muros revestidos a argamassa e pintados de branco, este argumento não subleva, em meu entender, o que sustenta a manutenção da escadaria com o seu visual em pedra de xisto:

--A construção da escadaria é de 1870 e não está direta e, muito menos, temporalmente associada à construção da Igreja, sendo a construção desta muito anterior àquela data.

- Daí que o argumento de que as construções de templos religiosos datados àquele período seguissem o princípio da utilização de materiais que, a final, eram pintados de branco, parece destituído de assentimento, face à diferenciação temporal referida e na ausência de ligação imediata e direta entre construção da igreja e construção da escadaria.

-De facto, a construção da escadaria é obra do povo, especificamente da Irmandade da Santa Casa, com o intuito de permitir a acessibilidade à igreja por parte da população de Vila Cova;

-Mesmo que se admita que originalmente houvesse a intensão ou mesmo que se tivesse verificado na finalização da obra a utilização de material como argamassa em sobreposição à pedra de xisto e a pintura a branco, como resultado final, o certo é que a principal e relevante caracterização da obra não deixaria sempre de ser a pedra de xisto.

-De resto, era na escadaria da igreja do convento que residia a principal e quase única prova visível a olho nu da razão de Vila Cova de Alva estar integrada na “rede de aldeias do xisto”.

-É o escondimento desta caracterização que se critica e condena, até porque desnecessária e sem motivos de mais-valia no seu resultado final.

-Por outro lado, esteticamente, perde-se um valor que era motivo de elevação de Vila Cova, admiração dos seus visitantes e orgulho dos Vilacovenses.  

-E agora? Sobre a defesa da visualização do xisto na “escadaria da igreja do convento” o que há a fazer? Latinizando a resposta só me surge esta corrente expressão: aeternum vale, ou seja, adeus para sempre…

 

Nuno Espinal

Foto: de uma coleção de 1932


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 28 Junho , 2012, 15:46

publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 28 Junho , 2012, 15:43

Antero Madeira é um lutador. E tem uma enorme paixão por Vila Cova. Uma paixão quase genética, porque Vila Cova está-lhe no sangue, por via do legado de pais, avós e grande parte dos antepassados familiares. O atentado contra a “Escadaria da Igreja do Convento”, enquanto património cultural e histórico, mexeu-lhe com os sentimentos de dignidade e respeito que a Aldeia lhe cativa. Daí que não se conforme com o “crime de lesa património” de que Vila Cova está a ser alvo e, empertigando o seu dinamismo e capacidade de luta, ei-lo a fazer a denuncia da situação ao IGESPAR.

Eis a transcrição da carta que enviou àquela Instituição:

 

Exmos. Srs.

Enviei-vos, a noite passada, um e-mail via www.miradourodevilacova.com, com o qual pretendi alertar para uma situação grave que se está a passar em Vila Cova de Alva, recentemente classificada como "Aldeia do Xisto" e que é alvo, neste momento, de obras de requalificação. Uma das intervenções que está em curso é o restauro(?) da escadaria do Convento de Santo António, datada de 1870. As fotos que enviei no e-mail que refiro, parecem-me suficientemente elucidativas do crime de "Lesa Património" que ali estar a ser cometido. No entanto, anexo mais uma foto que faz um enquadramento mais geral do local.

Na expectativa de que o IGESPAR possa ter alguma intervenção no assunto, fico a aguardar a vossa resposta.

Com os meus melhores Cumprimentos.

Antero Madeira

 

NE


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 26 Junho , 2012, 06:27

 

Em organização conjunta, a Câmara Municipal de Arganil e a Junta de Freguesia de Vila Cova têm programada uma “caminhada” de cerca de 10 quilómetros, no dia 15 de Julho (Domingo), que palmilhará trilhos e locais da freguesia, permitindo a todos, os que neste passeio pedonal participarem, o desfrute de paisagens cheias de encantos e, para muitos, desconhecidas.

Esta iniciativa está aberta a todos os que nela desejarem participar, sejam residentes ou não na freguesia.

Brevemente serão apresentados publicidade e programa, com o respetivo mapa dos locais que serão percorridos, podendo desde já ser divulgado que a “caminhada” se inicia e termina em Vila Cova, partindo do local da Praça e tendo como ponto de chegada o refrescante recanto da Senhora de Graça.

Trata-se de um acontecimento que julgamos pioneiro na freguesia e que merecerá, estamos em crer, uma forte adesão popular, em especial dos habitantes de Vila Cova, Vinhó e Casal de S. João.

 

NE


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 25 Junho , 2012, 11:30

Após conversa com o Presidente da Câmara de Arganil sobre este assunto, (Escadaria da Escada do Convento) fui informada que já entrou em contacto com o Arquiteto responsável pela obra e irão reavaliar a situação. Aguardemos decisões na semana que se aproxima e que venham a ser conclusivas com as opiniões dos habitantes e amigos da nossa aldeia.

 

Margarida Figueiredo


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 25 Junho , 2012, 11:25

Inacreditável? Se calhar... nem por isso.

Dentro da anacrónica lógica politico/financeira que vem regendo o Mundo, comandados por um qualquer Maestro surdo que não consegue distinguir o chilrear de um pintassilgo, de uma multidão, que grita em uníssono contra as, mais que provadas na prática, erradas decisões com que nossos governantes (a todos os níveis na cadeia hierárquica) nos brindam diariamente, talvez não seja assim tão dissonante da música que nos obrigam a cantar e dançar, este CRIME LESA PATRIMÓNIO que vemos perpetrado (e pelos vistos assinado) e consumado nestas EX-ESCADARIAS EM XISTO (corpo do delito).

Infelizmente é apenas um caso mais nos atropelos à CONSCIÊNCIA, BOM SENSO (não confundir com senso comum) e RESPEITO PELA NOSSA MEMÓRIA COLECTIVA, RAÍZES E ANTEPASSADOS, embora me pareça que, em certos casos, alguns deles não devessem ter tido descendência fértil para que hoje, tais FILHOS... DA PÁTRIA não tivessem nascido e dado ordens para que estas INOMINÁVEIS MELHORIAS (?) –HAHAHAHAHAHA aconteçam.


Silvino Lopes


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 25 Junho , 2012, 11:17

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 25 Junho , 2012, 11:08

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 25 Junho , 2012, 11:01

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 25 Junho , 2012, 10:57

 

 

 


comentários recentes
Parabéns Vila Cova do Alva e toda a sua gente.Um g...
eu gostaria muito de estar a ai para ajudar porque...
Também digo em relação à minha terra - "Torroselo...
parabens para a dona natalia e muitos anos de vida
Os meus sentimentos a familia gostava muito desta ...
Já agora que pintem a fachada da igreja...serviço ...
Parabéns, D. Albertina, pelos seus 95 anos e desej...
parabens e muitos anos de vida gosto muito de si
parabéns dª Albertina muito anos de vida pela fren...
Junho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

16


24
27
29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds