Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 30 Novembro , 2011, 20:07

 

Aplaudi e regozijei-me com a decisão de ao Fado de Lisboa ser atribuída a classificação de “Património Imaterial da Humanidade”. Mas, passado esse primeiro momento, dei-me por mim confrontado com declarações de pretensos arautos do Fado de Lisboa, ufanos de uma vitória para que muito pouco ou nada terão contribuído, manifestos imperialistas na afirmação de ser aquele género musical uma realidade única e superior em Portugal da cultura musical de expressão popular, omitindo e desprezando uma outra realidade, entre outras de expressão etno, como é a do Fado de Coimbra.

A propósito, li no Diário das Beiras de 29 de Novembro, um artigo de Virgílio Caseiro intitulado “E o Fado de Coimbra?”, do qual respigo, pela sua acutilância, as seguintes passagens:

/…/ Mais uma vez, aliás como sempre, Lisboa vai-se construindo, tirando partido de ser a sede do poder político, recorrendo a este facto para liderar movimentos, benefícios, projectos, decisões!”/…/

/…/Musicalmente a canção de Coimbra nada fica a dever ao fado lisboeta, quer estejamos a falar de riqueza melódica, harmónica, tímbrica, formal ou estilística. Por outro lado sempre se sentiu envolvida por outras caracterizações tradicionais específicas que a valorizam e caracterizam, como seja a especificidade da guitarra utilizada, o uso prioritário da capa académica, a riqueza de imemoráveis tempos, de uma componente literária evidente e ainda da salvaguarda de diferentes formas temáticas, separadas, mas todas incluídas num só todo e numa única personalização (Fado, Balada, Trova, Variação…)/…/  

 

Nuno Espinal


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 29 Novembro , 2011, 10:20

 

Dezembro está mesmo aí e o Natal já nos vai beliscando, ainda que para muitos sem as expetativas habituais. Será caso para dizer “crise a quanto obrigas”, ou, melhor, “crise a quanto desobrigas”, considerando a quebra de consumo que ocorrerá nesta época. Mas, ainda assim, e porque o Natal é sobretudo festa, far-se-á o que se pode, mesmo com muitos dos recursos arredios.

Nesta lógica de raciocínio a nossa Junta de Freguesia espicaça os meios de que dispõe e na sublimação dos seus “engenhos e arte” ei-la a organizar uma vez mais o seu Natal, dedicado especialmente às crianças.

Dia 17, na Casa do Povo, a partir das 17 horas. As crianças já ensaiam, a festa já começou, eis o Natal…


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 27 Novembro , 2011, 18:15

O fado tem tido períodos de altos e baixos. Viveu momentos de quase banimento, como no período imediato ao 25 de Abril, para viver agora um período de grande glória com a sua classificação em Património Imaterial da Humanidade.

O seu percurso, de cerca de dois séculos, enraíza-se em África, Brasil e nas “modinhas portuguesas”. Criou estrutura e um seu ramo gerou-se de Lisboa e outro de Coimbra. Há quem o reclame de exclusivamente nacional. Que seja, ainda que, eternamente e com toda a propriedade, todos os referenciemos ou como Fado de Lisboa ou Fado de Coimbra.

No dia de hoje, vinte e sete de Novembro, vou chamá-lo, simplesmente, “Fado”. Orgulhosamente “Fado de Portugal”.

 

Nuno Espinal

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 25 Novembro , 2011, 20:18

É já amanhã que decorre a Assembleia da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia, que tem como principal objetivo a discussão e votação da proposta de orçamento para 2012. O início da Assembleia está marcado para as 14 horas.

 

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 24 Novembro , 2011, 21:09

Quem passa a ponte do Barril e se dirige para Vila Cova, depara-se, do lado direito da via e antes de chegar à estrada que vai para Coja, com um perigo eminente perante a possibilidade da queda de uma árvore, sustentada por uma saliência de terra que ameaça derrocar a todo o momento, podendo colher, por infortúnio, alguma viatura que no momento esteja naquele local em circulação.

Apela-se, pois, à atenção de quem de direito no sentido da situação poder ser averiguada.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 23 Novembro , 2011, 18:16

 

St. António 3 Vilacovense 2

 

Mantém-se o problema do Vilacovense. A maturidade de alguns jogadores faculta experiência à equipa mas, com o passar dos noventa minutos, retira-lhe gradualmente fôlego, ritmo e capacidade de antecipação. A equipa esteve a ganhar por duas vezes, até que a falta de pernas veio ao de cima, contribuindo para a recuperação do adversário e consequentemente a sua vitória.

Lamentável a atitude anti-desportiva da equipa de St. António do Alva, com o anti-jogo que exibiu, em alturas em que o Vilacovense tentava uma ação de “presing”.

É criticável o sistemático despachar de bola para além das linhas laterais, quebrando intencionalmente o ritmo de jogo e capacidade anímica de jogadores adversários.

 

Constituição da equipa:


Guarda-redes: Hugo Madeira;

Defesas: João, António Cruz (capitão), Wilson e Marco Oliveira;

Médios: Luís Quaresma (Fábio aos 68 minutos), Sérgio Gaspar, António Pereira, Filipe Tavares e Tiago Fernandes;

Avançado: Eduardo Gírio (Nelson Amaral aos 40 minutos).

Suplentes (não utilizados): Adriano Silva, Kikas e Bruno

Golos do Vilacovense: António Pereira aos 20 minutos e Tiago aos 50.

Treinador: Rui Mota.

 

O golo da vitória da equipa de St. António do Alva foi marcado ao 8º minuto de compensação. Tantos minutos de compensação, porquê? Para compensar as demoras intencionadas de pôr a bola em jogo? É que nestes casos, em que é percetível o anti-jogo, há medidas disciplinares que devem ser acionadas. Ao que parece o árbitro ter-se-á esquecido dos procedimentos  devidos.

 

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 22 Novembro , 2011, 19:01

O funeral da Srª Dª Isaura Leitão realiza-se, amanhã, em Vila Cova, às 15 horas


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 22 Novembro , 2011, 11:40

 

É com profundo pesar que comunicamos o falecimento, nos HUC, da Srª. Dª. Isaura Leitão, de 93 anos.

Logo que tenhamos informações divulgaremos a hora do funeral, que se deve realizar amanhã.

Apresentamos condolências à família.

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 22 Novembro , 2011, 11:36

É sempre bom ouvir o que de mais genuíno existe em termos de música popular portuguesa. E muito bom é ouvir músicas do folclore açoriano, como esta “Charamba” (dança açoriana), interpretada por um dos melhores grupos deste género de música, Brigada Vitor Jara, de Coimbra, que desde 1975 nos deu a conhecer e a ouvir algumas das mais belas criações musicais portuguesas de origem popular.


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 21 Novembro , 2011, 22:39

 

Está em marcha o “Concerto de Natal da Filarmónica Flor do Alva”, que será oferecido aos vilacovenses dia 17 de Dezembro. Os ensaios, sob a direção do novo maestro, Dr. Nelson Filipe, estão a preparar a Flor do Alva com novas peças, a maior parte alusivas a temas de Natal.

Também um grupo coral composto por crianças está a ser ensaiado, de modo a que possa participar no anunciado concerto.

O programa do concerto será brevemente apresentado, estando dependente apenas de pequenos detalhes.


comentários recentes
Parabéns Vila Cova do Alva e toda a sua gente.Um g...
eu gostaria muito de estar a ai para ajudar porque...
Também digo em relação à minha terra - "Torroselo...
parabens para a dona natalia e muitos anos de vida
Os meus sentimentos a familia gostava muito desta ...
Já agora que pintem a fachada da igreja...serviço ...
Parabéns, D. Albertina, pelos seus 95 anos e desej...
parabens e muitos anos de vida gosto muito de si
parabéns dª Albertina muito anos de vida pela fren...
Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

14
18

26

28


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds