Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 30 Novembro , 2009, 01:39

Pelas dificuldades que enfrentaram era quase uma imoralidade a derrota para qualquer das equipas. De facto, muito frio, muita chuva e campo bastante pesado, exigiram dos jogadores uma entrega e esforço quase titânicos. E quis o destino, apesar do futebol não se compadecer, na sua lógica de resultados, com quaisquer moralidades que, através de um empate, se fizesse alguma justiça.

Deve-se frisar, contudo, apesar de um certo equilíbrio no jogo, de que a haver um vencedor esse só poderia ser o Vilacovense, já que no cômputo final a equipa de Vila Cova não deixou de manifestar alguma, ainda que ligeira, superioridade.

Para além de um penalty falhado, o Vilacovense pode-se queixar uma vez mais do árbitro, que o penalizou  com uma grande penalidade inexistente e da qual nasceu o golo do empate da equipa adversária.

 

Constituição da equipa:

 

 Garda Redes: Paulo Henriques;

Defesas: Marco, Bruno Brito, António Cruz e Kikas (substituído por Fábio Leitão aos 70 minutos);

Médios: Filipe; Marco Paulo (substituído por Damm Chissorro aos 40 minutos), Paulo Sérgio, Wilson e Bruno Carvalho;

Avançado: Mota.

 

Suplente não utilizado: Bruno Santos.

Massagista: Fernando Figueiredo

Treinador: Wilson Saraira

 

O proximo jogo do Vilacovense é domingo, às 15 horas, em Vila Cova de Alva. Trata-se de um grande jogo já que o adversário será o Bobadela, actualmente o primeiro classificado da série.

 

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 29 Novembro , 2009, 23:55

A Junta de Freguesia de Vila Cova de Alva organiza, dia 13 de Dezembro, mais uma Festa de Natal dedicada às crianças,cujo programa é o seguinte:

 

15h 30m - Recital de Natal

16h 00m - Mini Concerto de Natal (Filarmónica Flor do Alva)

16h 45m - Boas vindas ao Pai Natal

17h 30m - Encerramento. Mensagem de Natal.

 

Contudo, a Festa não é só dirigida às crianças. O convite é também dirigido a pais, avós e familiares e a todos os que puderem e quiserem estar presentes neste convívio, que promete muita alegria, boa disposição e espírito natalício. 

 

  


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 29 Novembro , 2009, 19:44

Crónica do jogo mais tarde


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 28 Novembro , 2009, 17:15

 

Enoja-me aquela gentalha que renega as suas origens humildes.

Ainda há dias conheci alguém, nascida em terriola bem perto da nossa, que renegava pais e avós, omitindo sobre eles aquilo que mais os poderia elevar - a nobreza de carácter, tentando fazê-los passar por gente de posses e senhorial.

A propósito e em contraste, aqui vai uma história sobre Amália Rodrigues:

 Um dia, já Amália era uma grande senhora neste mundo, alguém, durante um espectáculo a tenta confrontar, malevolamente, com esta.

“Ó Amália já te esqueceste quando vendias laranjas na Praça!...”

Ao que Amália logo lhe returque:

“Não amigo, está enganado! Não eram laranjas…eram limões.

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 27 Novembro , 2009, 07:57

Constato analogias entre os ambientes dos jogos do Vilacovense e os que são mostrados no programa de televisão “A Liga dos Últimos”. Cenas idênticas, o mesmo ambiente popular, momentos de comicidade, os bares de “bujecas”, os mesmos cromos, asneirolas a transbordar, enfim todo um folclore típico que bem pode ser definido nos genes que enformam o que é a nossa idiossincrasia.

Há dias o árbitro roubava em dois golos o Vilacovense. De tudo o homem era chamado. De palhaço, vigarista, ladrão, bandido, canalha e por aí fora. O ambiente já fervilhava, toda a minha gente barafustava. 

Tenho, nestes ambientes, o hábito de andar “de aqui para ali”, sem parança, um tanto ao jeito de “voyeur”. Neste “pára/arranca” dou com alguém que conheço bem, uns anitos já puxados na idade, e logo aproveito para um desenferrujar de língua.  

-Então amigo, o gajo está-nos a lixar… - digo-lhe

-Já viu isto? Aquele malandro já nos tira dois. Mas onde é que ele viu o guarda-redes fora de jogo? Só na cabeça dele. O guarda-redes fora de jogo?

  

Fiquei meio abismado e por momentos sem saber o que dizer. Mas lá me recompus e atalhei:

 

-Tem razão, tem toda a razão… o guarda-redes não estava mesmo fora de jogo…

 

Entretanto o Vilacovense marca mais um golo. Passa a vencer por dois a um. Abraços, comemoração, festa.

E, felizmente, desta vez, o árbitro não marca fora de jogo ao guarda-redes!

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 26 Novembro , 2009, 09:17

Na sequência de toda a polémica gerada pelos comentários que nos foram enviados, fomos forçados a banir, temporariamente, o apontamento “O Novo Maestro”.

Acalmadas as hostes, assim o julgamos, tornamos a publicar o referido apontamento, que é colocado no espaço correspondente à data da sua primeira publicação, ou seja 15 de Novembro.

Reiteramos a informação de que os comentários só serão publicados, após moderação da administração deste “blog”, desde que não ofensivos à honra e dignidade de quem quer que seja, nunca confrontando a liberdade de opinião e crítica que muito prezamos.

 

O Coordenador Geral do Miradouro: Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 26 Novembro , 2009, 08:32

“GENEBRA (Reuters) - As concentrações de gases do efeito estufa, a maior causa do aquecimento global, estão no maior nível já registrado e seguem em alta, disse a organização mundial de meteorologia da ONU (WMO, na sigla em inglês) nesta segunda-feira.

O chefe da agência, Michel Jarraud, disse que a tendência pode estar empurrando o mundo rumo às avaliações mais pessimistas sobre o aumento das temperaturas, esperado nas próximas décadas, e disse que enfatiza a necessidade de ação urgente.”

 

Esta notícia é recente e não teve o impacto que o seu alarmismo justifica. As altas instâncias mundiais do poder teimam em ignorar e aplicar as medidas que cada vez mais se impõem, isto por razões perversas de ganhos economicistas. Todos sabemos quais os factores que são a causa desta calamidade. E neste contexto todos sabemos quanto as árvores e florestas são um aliado da humanidade.  De facto as árvores e em especial as florestas são, para além do sustento de uma enorme variedade biológica, os pulmões do planeta.

Ao consumirem CO2 (dióxido de carbono) atenuam as emissões deste gás, e equilibram as suas quantidades existentes na atmosfera. 

É por isso que a árvore assume uma importância vital na normalização do efeito estufa, que, potencializado nos tempos que correm, provoca aumento da temperatura do ar, com as conhecidas consequências nefastas para o equilíbrio dos ecossistemas.

 

 O culto da árvore serve, no mínimo, para que a respeitemos, glorifiquemos e ajamos em sua defesa. O breve apontamento que a seguir publicamos fomos colhê-lo a um dos saudosos “Ecos do Alva”. Uma memória que nos tempos de hoje, por tão bastas razões, ganha um ainda maior respeito.

 

“Em 9 de Março (de 1913), por deliberação superior, celebrou-se (em Vila Cova) a festa da árvore, que foi abrilhantada pela filarmónica de Avô. Falaram às crianças e à numerosa assistência sobre o significado da festa e do culto que se deve prestar à árvore o Prof. António Nunes de Oliveira e Costa e o pároco da freguesia Reverendo Alfredo Nunes de Oliveira.”

 

De facto, a relação do homem com o ambiente é de gestos e práticas opostas. Umas vezes amigo, e outras, e vezes de mais, inimigo.

 

 

 

 

 

Nuno Espinal

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 25 Novembro , 2009, 00:24

Estive a semana passada em Lisboa. Uma olhadela pela noite e fiquei pasmado. Ruas já iluminadas com motivos natalícios e, para maior espanto, o tremelicar de luzinhas e mais luzinhas em vulgares janelas de habitações. E tudo isto a mais de um mês do vinte e cinco de Dezembro. É de mais! Já nem falo dos anúncios, a televisão na vanguarda. Natal, natal e mais natal!

 

Porra! Este frenesim apoquenta-me. Vulgariza o Natal. Ano a ano, o Natal cada vez mais precoce. Por isso, hei-de prevenir-me. Quero o meu Natal a ser cumprido no seu próprio Tempo. Daí que Vila Cova ainda seja uma reserva. Nas memórias e ainda no presente.

E como dizia Nietzsche: “Há muitas coisas que quero, de uma vez por todas, não saber. A sensatez estabelece limites mesmo ao conhecimento.”

 

Nuno Espinal

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 24 Novembro , 2009, 07:48

A “ALERTA”, associação ambiental com sede em Vila Cova de Alva, nasceu da vontade e devoção de cidadãs holandesas e tem-se consolidado através de acções em que se têm empenhado alguns dos seus associados, em especial os seus principais dirigentes.

A sua denominação remete-nos, sem margem para dúvidas, para o seu objecto, ou seja a defesa e valorização do ambiente e do património, tanto o natural como o construído e a conservação da natureza.

 Ainda que a sua área de acção não fixe quaisquer fronteiras, percebe-se que a sua especial incidência espacial cobre, primordialmente, os concelhos de Arganil, Seia, Oliveira do Hospital e Tábua.

Sendo de criação recente, a “Alerta” ainda não se afirmou com o impacto desejável na nossa região, apesar dos esforços e actividades dos seus responsáveis. É essa afirmação que estará, porventura, nos planos de actuais candidatos aos órgãos sociais da “ALERTA”, candidatos esses que se irão submeter a sufrágio no próximo dia 28, conforme convocatória que recebemos daquela Associação e que passamos a divulgar:

Assembleia Geral

No próximo dia 28 de Novembro de 2009, pelas 10.00 h, na Casa do Povo de Coja, ir-se-á realizar a Assembleia-Geral desta Associação, tendo como ponto único da Ordem de Trabalhos a Eleição dos Órgãos Sociais da Associação, para o biénio 2009/2011.

Nos termos do ponto 2, do artigo 22º do Regulamento Geral Interno, se à hora marcada para o inicio da sessão não estiverem presentes pelo menos metade dos Associados, a Assembleia funcionará validamente uma hora depois com qualquer número de presenças.

Só poderão participar na Assembleia-Geral os sócios com as quotas em dia. As candidaturas deverão ser remetidas à Direcção, em envelope fechado, até ao máximo de dez dias antes da Assembleia Geral.

Espera-se grande afluência à Assembleia para que a "Alerta" continue empenhada na defesa do nosso Planeta.

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 23 Novembro , 2009, 09:14

Era, à partida, um jogo extremamente difícil para o Vilacovense, já que o Vasco da Gama vinha (e continua) cotado como uma das equipas favoritas da série. E de facto, na primeira parte, em especial nos primeiros trinta minutos, os forasteiros fizeram jus a algum favoritismo, concretizado até com um golo, de resto de excelente recorte.

Na segunda parte, contudo, o sentido de jogo alterou-se completamente, já que o Vilacovense subiu de rendimento, apoderou-se do meio campo e lançou, frequentemente, ataques bem gizados em direcção à baliza adversária, frutificados com dois golos, que foram suficientes para a aquisição de mais uma vitória.

Vitória justa do Vilacovense, num jogo muito bem disputado e a dar garantias de que a nossa equipa, caso mantenha (sem lesões e castigos) alguns dos jogadores que são a espinha dorsal de todo o conjunto, é também um sério candidato à vitória na série.

Uma palavra para o trabalho da equipa de arbitragem: simplesmente deplorável. Marcou faltas inexistentes, deixou por marcar faltas que mereciam ser sancionadas. Em especial falhou na não marcação de faltas de jogo perigoso, algumas delas a merecerem cartão amarelo. Prejudicou, e muito, o Vilacovense ao anular na segunda parte dois golos em que se não vislumbraram quaisquer faltas.

Constituição de equipa:

Guarda-Redes: Paulo Henriques;

Defesas: Filipe, Kikas, António Cruz e Marco;

Médios: Hugo (Sérgio Gaspar aos 40 minutos), Marco Paulo, Wilson e Paulo Sérgio;

Avançados: Mota (Dany aos 40 minutos) e Bruno Carvalho.

 

Suplentes não Utilizados: Fábio Leitão e Bruno Santos

 

Os golos foram apontados por Marco Paulo aos 45 minutos e Dany aos 70 minutos.

 

Massagista: Fernando Figueiredo

 

Treinador: Wilson Saraiva

 

O próximo jogo será disputado no próximo Domingo, dia 29 de Novembro, em S. Gião, às 15 horas, contra a equipa local.

 

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão

 


comentários recentes
Parabéns Vila Cova do Alva e toda a sua gente.Um g...
eu gostaria muito de estar a ai para ajudar porque...
Também digo em relação à minha terra - "Torroselo...
parabens para a dona natalia e muitos anos de vida
Os meus sentimentos a familia gostava muito desta ...
Já agora que pintem a fachada da igreja...serviço ...
Parabéns, D. Albertina, pelos seus 95 anos e desej...
parabens e muitos anos de vida gosto muito de si
parabéns dª Albertina muito anos de vida pela fren...
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18




pesquisar neste blog
 
subscrever feeds