Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 30 Novembro , 2009, 01:39

Pelas dificuldades que enfrentaram era quase uma imoralidade a derrota para qualquer das equipas. De facto, muito frio, muita chuva e campo bastante pesado, exigiram dos jogadores uma entrega e esforço quase titânicos. E quis o destino, apesar do futebol não se compadecer, na sua lógica de resultados, com quaisquer moralidades que, através de um empate, se fizesse alguma justiça.

Deve-se frisar, contudo, apesar de um certo equilíbrio no jogo, de que a haver um vencedor esse só poderia ser o Vilacovense, já que no cômputo final a equipa de Vila Cova não deixou de manifestar alguma, ainda que ligeira, superioridade.

Para além de um penalty falhado, o Vilacovense pode-se queixar uma vez mais do árbitro, que o penalizou  com uma grande penalidade inexistente e da qual nasceu o golo do empate da equipa adversária.

 

Constituição da equipa:

 

 Garda Redes: Paulo Henriques;

Defesas: Marco, Bruno Brito, António Cruz e Kikas (substituído por Fábio Leitão aos 70 minutos);

Médios: Filipe; Marco Paulo (substituído por Damm Chissorro aos 40 minutos), Paulo Sérgio, Wilson e Bruno Carvalho;

Avançado: Mota.

 

Suplente não utilizado: Bruno Santos.

Massagista: Fernando Figueiredo

Treinador: Wilson Saraira

 

O proximo jogo do Vilacovense é domingo, às 15 horas, em Vila Cova de Alva. Trata-se de um grande jogo já que o adversário será o Bobadela, actualmente o primeiro classificado da série.

 

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 29 Novembro , 2009, 23:55

A Junta de Freguesia de Vila Cova de Alva organiza, dia 13 de Dezembro, mais uma Festa de Natal dedicada às crianças,cujo programa é o seguinte:

 

15h 30m - Recital de Natal

16h 00m - Mini Concerto de Natal (Filarmónica Flor do Alva)

16h 45m - Boas vindas ao Pai Natal

17h 30m - Encerramento. Mensagem de Natal.

 

Contudo, a Festa não é só dirigida às crianças. O convite é também dirigido a pais, avós e familiares e a todos os que puderem e quiserem estar presentes neste convívio, que promete muita alegria, boa disposição e espírito natalício. 

 

  


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 29 Novembro , 2009, 19:44

Crónica do jogo mais tarde


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 28 Novembro , 2009, 17:15

 

Enoja-me aquela gentalha que renega as suas origens humildes.

Ainda há dias conheci alguém, nascida em terriola bem perto da nossa, que renegava pais e avós, omitindo sobre eles aquilo que mais os poderia elevar - a nobreza de carácter, tentando fazê-los passar por gente de posses e senhorial.

A propósito e em contraste, aqui vai uma história sobre Amália Rodrigues:

 Um dia, já Amália era uma grande senhora neste mundo, alguém, durante um espectáculo a tenta confrontar, malevolamente, com esta.

“Ó Amália já te esqueceste quando vendias laranjas na Praça!...”

Ao que Amália logo lhe returque:

“Não amigo, está enganado! Não eram laranjas…eram limões.

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 27 Novembro , 2009, 07:57

Constato analogias entre os ambientes dos jogos do Vilacovense e os que são mostrados no programa de televisão “A Liga dos Últimos”. Cenas idênticas, o mesmo ambiente popular, momentos de comicidade, os bares de “bujecas”, os mesmos cromos, asneirolas a transbordar, enfim todo um folclore típico que bem pode ser definido nos genes que enformam o que é a nossa idiossincrasia.

Há dias o árbitro roubava em dois golos o Vilacovense. De tudo o homem era chamado. De palhaço, vigarista, ladrão, bandido, canalha e por aí fora. O ambiente já fervilhava, toda a minha gente barafustava. 

Tenho, nestes ambientes, o hábito de andar “de aqui para ali”, sem parança, um tanto ao jeito de “voyeur”. Neste “pára/arranca” dou com alguém que conheço bem, uns anitos já puxados na idade, e logo aproveito para um desenferrujar de língua.  

-Então amigo, o gajo está-nos a lixar… - digo-lhe

-Já viu isto? Aquele malandro já nos tira dois. Mas onde é que ele viu o guarda-redes fora de jogo? Só na cabeça dele. O guarda-redes fora de jogo?

  

Fiquei meio abismado e por momentos sem saber o que dizer. Mas lá me recompus e atalhei:

 

-Tem razão, tem toda a razão… o guarda-redes não estava mesmo fora de jogo…

 

Entretanto o Vilacovense marca mais um golo. Passa a vencer por dois a um. Abraços, comemoração, festa.

E, felizmente, desta vez, o árbitro não marca fora de jogo ao guarda-redes!

 

Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 26 Novembro , 2009, 09:17

Na sequência de toda a polémica gerada pelos comentários que nos foram enviados, fomos forçados a banir, temporariamente, o apontamento “O Novo Maestro”.

Acalmadas as hostes, assim o julgamos, tornamos a publicar o referido apontamento, que é colocado no espaço correspondente à data da sua primeira publicação, ou seja 15 de Novembro.

Reiteramos a informação de que os comentários só serão publicados, após moderação da administração deste “blog”, desde que não ofensivos à honra e dignidade de quem quer que seja, nunca confrontando a liberdade de opinião e crítica que muito prezamos.

 

O Coordenador Geral do Miradouro: Nuno Espinal

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 26 Novembro , 2009, 08:32

“GENEBRA (Reuters) - As concentrações de gases do efeito estufa, a maior causa do aquecimento global, estão no maior nível já registrado e seguem em alta, disse a organização mundial de meteorologia da ONU (WMO, na sigla em inglês) nesta segunda-feira.

O chefe da agência, Michel Jarraud, disse que a tendência pode estar empurrando o mundo rumo às avaliações mais pessimistas sobre o aumento das temperaturas, esperado nas próximas décadas, e disse que enfatiza a necessidade de ação urgente.”

 

Esta notícia é recente e não teve o impacto que o seu alarmismo justifica. As altas instâncias mundiais do poder teimam em ignorar e aplicar as medidas que cada vez mais se impõem, isto por razões perversas de ganhos economicistas. Todos sabemos quais os factores que são a causa desta calamidade. E neste contexto todos sabemos quanto as árvores e florestas são um aliado da humanidade.  De facto as árvores e em especial as florestas são, para além do sustento de uma enorme variedade biológica, os pulmões do planeta.

Ao consumirem CO2 (dióxido de carbono) atenuam as emissões deste gás, e equilibram as suas quantidades existentes na atmosfera. 

É por isso que a árvore assume uma importância vital na normalização do efeito estufa, que, potencializado nos tempos que correm, provoca aumento da temperatura do ar, com as conhecidas consequências nefastas para o equilíbrio dos ecossistemas.

 

 O culto da árvore serve, no mínimo, para que a respeitemos, glorifiquemos e ajamos em sua defesa. O breve apontamento que a seguir publicamos fomos colhê-lo a um dos saudosos “Ecos do Alva”. Uma memória que nos tempos de hoje, por tão bastas razões, ganha um ainda maior respeito.

 

“Em 9 de Março (de 1913), por deliberação superior, celebrou-se (em Vila Cova) a festa da árvore, que foi abrilhantada pela filarmónica de Avô. Falaram às crianças e à numerosa assistência sobre o significado da festa e do culto que se deve prestar à árvore o Prof. António Nunes de Oliveira e Costa e o pároco da freguesia Reverendo Alfredo Nunes de Oliveira.”

 

De facto, a relação do homem com o ambiente é de gestos e práticas opostas. Umas vezes amigo, e outras, e vezes de mais, inimigo.

 

 

 

 

 

Nuno Espinal

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 25 Novembro , 2009, 00:24

Estive a semana passada em Lisboa. Uma olhadela pela noite e fiquei pasmado. Ruas já iluminadas com motivos natalícios e, para maior espanto, o tremelicar de luzinhas e mais luzinhas em vulgares janelas de habitações. E tudo isto a mais de um mês do vinte e cinco de Dezembro. É de mais! Já nem falo dos anúncios, a televisão na vanguarda. Natal, natal e mais natal!

 

Porra! Este frenesim apoquenta-me. Vulgariza o Natal. Ano a ano, o Natal cada vez mais precoce. Por isso, hei-de prevenir-me. Quero o meu Natal a ser cumprido no seu próprio Tempo. Daí que Vila Cova ainda seja uma reserva. Nas memórias e ainda no presente.

E como dizia Nietzsche: “Há muitas coisas que quero, de uma vez por todas, não saber. A sensatez estabelece limites mesmo ao conhecimento.”

 

Nuno Espinal

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Terça-feira, 24 Novembro , 2009, 07:48

A “ALERTA”, associação ambiental com sede em Vila Cova de Alva, nasceu da vontade e devoção de cidadãs holandesas e tem-se consolidado através de acções em que se têm empenhado alguns dos seus associados, em especial os seus principais dirigentes.

A sua denominação remete-nos, sem margem para dúvidas, para o seu objecto, ou seja a defesa e valorização do ambiente e do património, tanto o natural como o construído e a conservação da natureza.

 Ainda que a sua área de acção não fixe quaisquer fronteiras, percebe-se que a sua especial incidência espacial cobre, primordialmente, os concelhos de Arganil, Seia, Oliveira do Hospital e Tábua.

Sendo de criação recente, a “Alerta” ainda não se afirmou com o impacto desejável na nossa região, apesar dos esforços e actividades dos seus responsáveis. É essa afirmação que estará, porventura, nos planos de actuais candidatos aos órgãos sociais da “ALERTA”, candidatos esses que se irão submeter a sufrágio no próximo dia 28, conforme convocatória que recebemos daquela Associação e que passamos a divulgar:

Assembleia Geral

No próximo dia 28 de Novembro de 2009, pelas 10.00 h, na Casa do Povo de Coja, ir-se-á realizar a Assembleia-Geral desta Associação, tendo como ponto único da Ordem de Trabalhos a Eleição dos Órgãos Sociais da Associação, para o biénio 2009/2011.

Nos termos do ponto 2, do artigo 22º do Regulamento Geral Interno, se à hora marcada para o inicio da sessão não estiverem presentes pelo menos metade dos Associados, a Assembleia funcionará validamente uma hora depois com qualquer número de presenças.

Só poderão participar na Assembleia-Geral os sócios com as quotas em dia. As candidaturas deverão ser remetidas à Direcção, em envelope fechado, até ao máximo de dez dias antes da Assembleia Geral.

Espera-se grande afluência à Assembleia para que a "Alerta" continue empenhada na defesa do nosso Planeta.

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Segunda-feira, 23 Novembro , 2009, 09:14

Era, à partida, um jogo extremamente difícil para o Vilacovense, já que o Vasco da Gama vinha (e continua) cotado como uma das equipas favoritas da série. E de facto, na primeira parte, em especial nos primeiros trinta minutos, os forasteiros fizeram jus a algum favoritismo, concretizado até com um golo, de resto de excelente recorte.

Na segunda parte, contudo, o sentido de jogo alterou-se completamente, já que o Vilacovense subiu de rendimento, apoderou-se do meio campo e lançou, frequentemente, ataques bem gizados em direcção à baliza adversária, frutificados com dois golos, que foram suficientes para a aquisição de mais uma vitória.

Vitória justa do Vilacovense, num jogo muito bem disputado e a dar garantias de que a nossa equipa, caso mantenha (sem lesões e castigos) alguns dos jogadores que são a espinha dorsal de todo o conjunto, é também um sério candidato à vitória na série.

Uma palavra para o trabalho da equipa de arbitragem: simplesmente deplorável. Marcou faltas inexistentes, deixou por marcar faltas que mereciam ser sancionadas. Em especial falhou na não marcação de faltas de jogo perigoso, algumas delas a merecerem cartão amarelo. Prejudicou, e muito, o Vilacovense ao anular na segunda parte dois golos em que se não vislumbraram quaisquer faltas.

Constituição de equipa:

Guarda-Redes: Paulo Henriques;

Defesas: Filipe, Kikas, António Cruz e Marco;

Médios: Hugo (Sérgio Gaspar aos 40 minutos), Marco Paulo, Wilson e Paulo Sérgio;

Avançados: Mota (Dany aos 40 minutos) e Bruno Carvalho.

 

Suplentes não Utilizados: Fábio Leitão e Bruno Santos

 

Os golos foram apontados por Marco Paulo aos 45 minutos e Dany aos 70 minutos.

 

Massagista: Fernando Figueiredo

 

Treinador: Wilson Saraiva

 

O próximo jogo será disputado no próximo Domingo, dia 29 de Novembro, em S. Gião, às 15 horas, contra a equipa local.

 

 

Nuno Espinal/Fábio Leitão

 


comentários recentes
parabéns Dª Lucília silva tudo de bom
também para si um bom ano novo senhor Nuno Espinal...
Obrigado, um bom ano também para si, Um grande abr...
Partilho, caro Espinal. Um bom ano, amigo
Na minha aldeia - Torroselo -, o leilão de oferend...
Parabéns! Bjs
os meus sentimentos a família
É COM SINCERA TRISTEZA E DESOLAÇÃO QUE VEJO, TAMBÉ...
ola tenho saudades do meu António neves e um grand...
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18




pesquisar neste blog
 
subscrever feeds