Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 31 Agosto , 2008, 19:35

 

Já em precedência de fim de fim de festa, o grupo de vilacovenses que viajou até à Madeira teve hoje oportunidade de visitar um dos mais espectaculares locais da ilha: o Monte.
Com uma localização privilegiada no anfiteatro da cidade do Funchal, a freguesia do Monte, a cerca de 9 quilómetros da capital da Madeira e a mais de 500 metros acima do nível do mar, possui uma vegetação luxuriante e vistas soberbas que se estendem por vastas encostas cujos horizontes se limitam entre o céu e o mar.
É no Monte que se realizam famosos festejos a 14 e 15 de Agosto, centralizados, na parte das cerimónias religiosas, na Igreja de Nossa Senhora do Monte, que foi visitada pelo grupo.
São ainda do Monte os famosos carros de cesto, feitos de vime e madeira, com dois lugares e controlados por dois “carreiros” e que efectuam viagens de descida a “pique” até ao Funchal, com saída em local muito perto da escadaria de acesso à Igreja.
 
O grupo visitou ainda o “Jardim Tropical Monte Palace-Fundação Berardo”, uma vasta área com uma vegetação luxuriante, preenchida com plantas tropicais exóticas e plantas das florestas madeirenses, em que se misturam enormes lagoas repletas de peixes da espécie Koi.
 
Esta tarde, à hora em que publicamos esta peça, a Flor do Alva e a Banda Paroquial de S .Lourenço da Camacha exibir-se-ão no Anfiteatro da Igreja Paroquial, tendo antes participado na Procissão Solene da Festa do Santíssimo Sagrado Sacramento, na vila da Camacha.
 
Nuno Espinal escreveu o texto.
Fotos enviadas por Fábio Leitão e Zé Santos. 
 
 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 31 Agosto , 2008, 01:47

 

 

 

Cerca de duzentas pessoas assistiram, na noite passada, ao concerto que a nossa “Flor do Alva” protagonizou no Centro Histórico da Camacha.
Ainda na expectativa de informações mais detalhadas, o Miradouro pode contudo adiantar que a actuação da Flor de Alva prestigiou uma vez mais a Instituição e o nome de Vila Cova de Alva.
 
 
Fotos enviadas por José Raimundo, Zé Santos e Fábio Leitão
 
 
 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 30 Agosto , 2008, 21:24

 

O dia de hoje foi preenchido, da parte da manhã, com uma visita ao Jardim Botânico da Madeira, localizado no magnífico anfiteatro que rodeia o Funchal, situado a cerca de escassos três quilómetros da capital. Dentro de uma área de 80.000 metros quadrados, os vilacovenses puderam encontrar no Jardim Botânico da Madeira uma verdadeira fascinante colecção de mais de 2500 espécies de plantas.
Um dos pontos altos do dia de hoje será, para a Flor do Alva, o concerto que irá realizar no Centro Histórico da Camacha.
 
 
Nuno Espinal/José Santos/Fábio Leitão
 
 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sábado, 30 Agosto , 2008, 00:57

 

Tenho falado, por telemóvel, com José Raimundo diariamente. Conversas breves que o tempo, nesta coisa que é o tele, custa dinheiro. Mas nem é preciso mais que um minuto ou pouco mais. José Raimundo dá-me alguns tópicos, os bastantes para que os acontecimentos do dia fiquem suficientemente relatados. O entusiasmo ressalta-lhe das palavras e reforça-se na ênfase com que diz: “Estamos todos encantados, isto fica para a história da Filarmónica e das nossas vidas…”
De quando em quando solta uma gargalhada. Sabe? - diz-me com rir contagiante. “Consta aí em Vila Cova que apanhámos ontem uma borracheira de poncha”. E prolonga a gargalhada, apenas quebrada quando lhe pergunto: “Mas não será que alguém a apanhou mesmo, Sr. Raimundo?”
“Qual quê…foi apenas um boato. O pessoal sabe comportar-se. Não passou mesmo de um boato…Sabe? Isso afinal é mesmo Vila Cova no seu melhor…”. E lá surge a gargalhada a que eu não resisito em sintonia.
 
O dia foi passado em passeio, com Porto Moniz e Calheta em destaque. Locais paisagísticos, o mar sempre em fundo.
“Que deslumbramento!” – remata José Raimundo.
À noite houve comemoração de aniversário, o 45º da acompanhante Margarida Fernandes, com músicos da Flor do Alva, ao jeito do saudoso “concerto”, a darem apoio instrumental aos “parabéns a você”.
Claro, que meteu bolo e um ambiente composto de boa disposição e animação, que o próprio sorriso da Margarida (nas fotos) elucida, tanto mais que para acréscimo do seu contentamento contou com a companhia e afecto dos filhos.
 
O que será o programa de amanhã, com as alterações já verificadas, acaba por ser uma incógnita. Certo, certo, parece ser o concerto que a Flor do Alva vai dar no centro histórico da cidade. E a certeza de que a boa disposição e animação vão continuar.
 
Nuno Espinal escreveu o texto.
Fábio Leitão enviou as fotografias
 
 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Sexta-feira, 29 Agosto , 2008, 02:31

 

“Melhor não podia ser, isto está a ser fantástico”.
Este comentário, ouvido a alguém, reflecte o sentimento com que o grupo salda as primeiras vinte e quatro horas passadas na Madeira. O próprio Presidente José Raimundo mostra-se encantado com a hospitalidade dos dirigentes da Banda da Camacha e realça até a qualidade da comida com que os filarmónicos da Flor do Alva têm sido obsequiados. Segundo as palavras de José Raimundo, “o grupo está encantado e não há dúvida que iremos passar aqui uns dias que recordaremos para sempre.”
 
Parte da tarde de ontem, após o ensaio da manhã conjuntamente com a Banda da Camacha, foi passada num complexo desportivo, (Parque Desportivo de Água de Pena) construído sob uma parte da pista do aeroporto. Num recinto de futsal, uma equipa de vilacovenses defrontou duas equipas de camachenses tendo averbado vitórias nos dois jogos.
Depois foi uma ida à praia e o saborear de bons banhos nas águas cálidas do mar madeirense.  
 
O programa de hoje será preenchido, na parte da manhã, com uma visita ao Jardim Botânico e, na parte da tarde, com um concerto no centro histórico da cidade.
 
 
Nuno Espinal/Fábio Leitão
 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 28 Agosto , 2008, 15:34

 

Após momentos de relaxamento, na tarde e noite de ontem, com deambulações pela vila da Camacha, hoje foi dia de trabalho pela manhã. Todo o grupo de músicos ensaiou conjuntamente com os músicos da banda filarmónica da Camacha.
Deste ensaio publicamos fotografias em que realçamos a presença da nossa gente, da malta da “Flor do Alva”.
Logo, pela tardinha, uma tarde desportiva, em que a confraternização com a rapaziada da Camacha vai prevalecer.
 
Nuno Espinal/Fábio Leitão

 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 28 Agosto , 2008, 12:27

 

O Diário As Beiras ocupa uma das suas páginas, da edição de ontem, com uma extensa e esclarecedora peça sobre a deslocação da Flor do Alva à Camacha.
As fotos que publica são respigadas do Miradouro, o que para nós não deixa de ser motivo de orgulho e satisfação.
Porque se trata, em nosso entender, de um documento de muita importância para a Flor do Alva e para Vila Cova, deixamos aqui transcrita, integralmente, a peça publicada por este conhecido diário regionalista:.
 
“No ano passado a Banda Paroquial de S. Lourenço da Camacha veio a Vila Cova de Alva. Agora somos nós que vamos visitá-los”, contou José Raimundo, presidente da banda Filarmónica Flor do Alva. O passeio até ao arquipélago da Madeira, insere-se num intercâmbio entre as duas associações, desenvolvido por Rui Quaresma, antigo maestro da filarmónica.
            “Concretamente, esta é a primeira vez, na história da filarmónica, que sai de Portugal Continental, embora já tivéssemos percorrido o país todo de norte a sul”, acrescentou o presidente.
            Em declarações ao Diário As Beiras, José Raimundo explicou que “os músicos tiveram de pagar as passagens do bolso deles por causa da associação não dispor de apoios”. “ Os elementos abdicaram do dinheiro dos serviços para concretizar a viagem á Madeira”, adiantou indignado.
“Dá-me vontade de pensar duas vezes. Fazemos um sacrifício tão grande para não recebermos ajuda nenhuma do Ministério da Cultura”, desabafou, acrescentado que deveria ser da maior atenção e apoio financeiro às bandas filarmónicas. “Deviam ver isto que se passa connosco e não só … em vez de darem somente atenção aos grandes centros”, revela.
            Contudo, José Raimundo, adianta que está muito grato à Câmara Municipal de Arganil. “O município disponibilizou-nos o transporte (ir e vir do aeroporto) bem como a parte dos seguros”, revelou.
Há três anos na presidência da banda filarmónica, José Raimundo de 37 anos acredita que a boa vontade dos amigos, da população de Vila Cova de Alva, da Junta de Freguesia e da Santa Casa da Misericórdia contribuem para que “a associação ainda esteja de pé”. Segundo o presidente da filarmónica, os músicos têm idades compreendidas entre os sete e os sessenta e cinco anos. A associação dispõe, ainda, de uma escola de música que, actualmente, já conta com 10 aprendizes, adiantou o presidente
            Relativamente às expectativas para a viagem, o presidente foi peremptório: “são boas. Algo bem merecido pela juventude. Estamos a recompensá-los”.
            À disposição da Banda Filarmónica Flor do Alva estarão seis dias recheados de diversas actividades, garantiu José Raimundo.
 
 
 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quinta-feira, 28 Agosto , 2008, 12:17

 

 

Realizou-se ontem, em sala cedida pela Santa Casa, uma sessão de esclarecimento e sensibilização sobre a “segurança para idosos” e que contou com a intervenção de dois militares da Guarda Nacional Republicana.
A sala estava repleta de interessados, pontificando os idosos, no intuito de colherem informações e conselhos, que de resto se vieram a verificar muito úteis, sobre este tema tão actual.
Naturalmente que o ambiente vivido no país, com assaltos e assassinatos constantemente noticiados nos média, terá contribuído para a adesão de pessoas a esta acção, ainda que Vila Cova, por enquanto, se tenha mantido inviolável a situações de assaltos e roubos.
Mas, lugares seguros, hoje, são perfeitas miragens do passado. É que a todo o momento…
 
 
Nuno Espinal
 

 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 27 Agosto , 2008, 21:40

 

 

A Flor do Alva já está na Camacha. A viagem, que foi uma estreia de avião para grande parte da comitiva, decorreu tranquilamente, tendo-se a chegada verificado cerca das 16 horas.
A embaixada vilacovense foi recebida, no Aeroporto Internacional da Madeira, por toda a Direcção da Banda da Camacha.
Chegados àquela vila e após um primeiro contacto com as instalações em que vão pernoitar, o grupo partiu ao conhecimento de aspectos da vila da Camacha, antes do jantar que estará a decorrer à hora que publicamos esta peça.
As fotos deste apontamento referem-se a momentos antes do embarque, no Aeroporto de Lisboa.
Amanhã contamos apresentar imagens dos vilacovenses na Ilha da Camacha e a transcrição, na integra, de uma peça do Diário As Beiras sobre a ida da Flor do Alva à Camacha.
 
Nuno Espinal/José Santos/Fábio Leitão
 
 

 


publicado por Miradouro de Vila Cova | Quarta-feira, 27 Agosto , 2008, 19:53

 

Encontra-se internado nos Hospitais da Universidade de Coimbra o Sr. António Fernandes Ribeiro Paiva, após ter sido sujeito a uma intervenção cirúrgica no foro da gastroenterologia.
Desejamos-lhe rápidas melhoras.
 

comentários recentes
os meus sentimentos a família
É COM SINCERA TRISTEZA E DESOLAÇÃO QUE VEJO, TAMBÉ...
ola tenho saudades do meu António neves e um grand...
Estes comentários tão sentidos do Nuno e do Zé, es...
Adeus meu Querido Alberto. Obrigado pela tua amiza...
Meu sentinentmis à famílus.awuele amigo abraço ami...
Como sempre, texto a condizer com a realidade dos...
Tão lindos! Beijinhos e boas férias para todos.
Muito bem.abraço a tds vós amigos de longa data
Agosto 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






pesquisar neste blog
 
subscrever feeds