Clique para Ouvir
publicado por Miradouro de Vila Cova | Domingo, 04 Fevereiro , 2018, 15:57

DSC03483.JPG

 

No passado dia 31 de janeiro, pelas 14, realizou-se, tal como já vem sendo hábito, o convívio anual das Instituições através do Projeto “Bibliotecas com a Terceira Idade – Leitura das Memórias”, nas instalações da Biblioteca Municipal Miguel Torga em Coja.

Estiveram presentes, além da nossa instituição, a SCM Arganil, o Centro Paroquial das Secarias, o Centro Social Paroquial do Sarzedo e o Centro Social da Freguesia de Cepos.

A tarde cultural e de festa permitiu aos utentes trocarem entre si poesias, músicas, representações de teatro, leituras, tarde que terminou com o tradicional lanche partilhado. Pela nossa Santa Casa foi apresentado um poema resultante de uma compilação de versos de diferentes poemas integrados no livro editado pela nossa Santa Casa: “Poemas aos nosso Jeito”.

Ainda no âmbito da intervenção mensal realizada pela Biblioteca junto dos utentes, foi entregue o cartão de utilizador da rede de Bibliotecas de Arganil, pela Dra. Paula Dinis, Vereadora da Cultura, e pelo Dr. Luís Paulo Costa, Presidente da Câmara, à Sra. D. Normélia Santos, nossa utente de Centro de Dia. Este gesto serviu para incentivar os restantes utentes a inscreverem-se na biblioteca e relembrar a importância da leitura para a preservação das capacidades cognitivas e para promover um envelhecimento ativo.

 

Mónica Ferreira

 

Poema apresentado

 

Aldeia tão esbelta do concelho de Arganil

 

Vila Cova de Alva, de semblante risonho

Vives enamorada

Envolta em doce sonho.

 

Aldeia secular do meu país

Onde o tempo parou a descansar

Ali adormeceu, criou raiz,

E distraído, se deixou ficar.

 

Inundas-me a memória,

Sedenta de áureos tempos,

E no teu leito, a minha história,

De pedaços, de momentos.

 

É assim a minha terra

Hoje tão fraca de forte gente

Moribunda, a minha serra

qual amante e exigente.

 

Ainda me lembro, era nova,

Vivendo sempre na aldeia,

Muitas vezes seroava,

Até à luz da candeia.

 

O tempo passa, a tradição ficou,

Sentir o povo em expressão suprema,

Vila Cova de Alva, eu aqui estou

Para te imortalizar neste poema.

 

Com estes versos me despeço

E vou embora agradecida

Espero cá voltar em breve

E ser bem recebida.

 

 

DSC03484.JPG

DSC03518.JPG

DSC03462-1.JPG

DSC03495.JPG

 

FB_IMG_1517520743721-001.jpg

 

 


comentários recentes
parabéns Dª Lucília silva tudo de bom
também para si um bom ano novo senhor Nuno Espinal...
Obrigado, um bom ano também para si, Um grande abr...
Partilho, caro Espinal. Um bom ano, amigo
Na minha aldeia - Torroselo -, o leilão de oferend...
Parabéns! Bjs
os meus sentimentos a família
É COM SINCERA TRISTEZA E DESOLAÇÃO QUE VEJO, TAMBÉ...
ola tenho saudades do meu António neves e um grand...
Fevereiro 2018
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


pesquisar neste blog